Tamanho do texto

Federação marroquina reclamou de "injustiça" e elencou uma série de lances em que a seleção teria sido prejudicada em jogos contra Portugal e Espanha

Atacante Amrabat, do Marrocos, protestou contra o VAR ao deixar o campo após empate com a Espanha
Reprodução/Fifa TV
Atacante Amrabat, do Marrocos, protestou contra o VAR ao deixar o campo após empate com a Espanha

A seleção do Marrocos foi eliminada ainda na primeira fase da Copa do Mundo, com apenas um ponto conquistado em três jogos disputados no Grupo B. E, para os marroquinos, parte da responsabilidade por essa má campanha pode ser atribuída aos erros de arbitragem.

A Federação Real Marroquina de Futebol (FRMF) enviou nesta quinta-feira (28) um ofício à Fifa protestando contra supostos "graves erros" ocorridos na derrota do Marrocos para Portugal, por 1 a 0, e no empate por 2 a 2 com a Espanha .

"Desejamos expressar nossa indignação diante da injustiça sofrida por nossa seleção após graves erros de arbitragem que levaram à saída prematura na primeira fase da Copa do Mundo", diz o documento. "Sentimos fortemente que os erros que ocorreram durante os dois confrontos decisivos contra Portugal e contra a Espanha penalizaram seriamente a nossa seleção, privando-a de jogar as suas hipóteses de classificação."

Leia também: Herói improvável: goleiro que parou CR7 já foi até gari e chegou a dormir na rua

Reclamação contra o VAR

Além do ofício, foi encaminhado ainda um 'dossiê' com sete lances nos quais os marroquinos alegam terem sido prejudicados. A principal reclamação diz respeito ao uso do árbitro de vídeo (VAR) para validar o gol do espanhol Iago Aspas que definiu o empate nos momentos finais da partida entre as duas seleções. 

"O uso do assistente de vídeo serviu apenas para preservar os interesses dos nossos adversários. Esta tecnologia não foi usada em lances pró-Marrocos contra Portugal. No entanto, foi usada para validar indevidamente o segundo gol da Espanha, irregular por vários motivos: um tiro de meta não assinalado pelos árbitros levou a um escanteio, cobrado no lado errado, e que deu origem ao segundo gol espanhol", reclamaram os norte-africanos.

A insatisfação marroquina com o uso do VAR para confirmar o gol de Iago Aspas já havia sido expressada ainda no fim daquela partida. O atacante Amrabat chegou a ser filmado em campo afirmando, em inglês, que o VAR "é uma bosta".

Por fim, o ofício da federação do Marrocos justifica sua reclamação alegando estar preocupada com valores no esporte. "Só podemos expressar nossa profunda preocupação com a persistência de tais injustiças e seu impacto negativo na imagem da Fifa e no futuro do futebol como uma prática que supostamente compartilha dos nobres valores de equidade e igualdade de oportunidades."

Leia também: Colômbia vence Senegal e avança; Japão perde para Polônia, mas se classifica

    Leia tudo sobre: futebol