Tamanho do texto

Nigéria venceu por 2 a 0 em jogo com pênalti perdido por craque islandês; Argentina precisa vencer africanos e torcer contra a Islândia para avançar

O atacante Musa marcou gol em sua terceira Copa do Mundo seguida pela seleção da Nigéria
Reprodução/Twitter - @NGSuperEagles
O atacante Musa marcou gol em sua terceira Copa do Mundo seguida pela seleção da Nigéria

A seleção da Nigéria conquistou nesta sexta-feira (22) sua primeira vitória na Copa do Mundo 2018 e, com isso, acabou 'ajudando' a Argentina no Grupo D . Os nigerianos superaram a Islândia por 2 a 0 diante de quase 41 mil pessoas presentes na Arena Volgogrado. Os dois gols da partida foram anotados por Musa, que marcou em sua segunda Copa do Mundo e, de quebra, tornou-se o maior goleador de sua seleção em Mundiais, com quatro gols.

A vitória da Nigéria foi conquistada nos 45 minutos finais da partida, uma vez que a equipe treinada pelo técnico alemão Gernot Rohr não conseguiu dar ao menos um chute a gol na primeira etapa. Já os islandeses, que demonstraram excepcional organização defensiva na estreia, precisaram sair mais para o jogo nesse segundo desafio, mas a equipe perdeu sua compactação na defesa e falhou ao criar jogadas no ataque. 

Com esse resultado, a seleção nigeriana assumiu a segunda colocação do Grupo D, com três pontos, enquanto a Croácia – única classificada para a próxima fase nessa chave – está na liderança, com seis pontos. A Argentina e a Islândia seguem com um ponto cada e precisam desesperadamente da vitória na rodada final para sonharem com a classificação.

A segunda seleção classificada no Grupo D para as oitavas de final será conhecida às 15h da próxima terça-feira (26). A Nigéria enfrenta a Argentina em São Petersburgo, enquanto os islandeses medem forças com a Croácia na Arena Rostov. Para avançar, os argentinos precisam vencer os nigerianos e torcer para que a Islândia não conquiste os três pontos contra a Croácia. 

Leia também: Sérvia quer fazer história contra a boa e organizada seleção da Suíça

O jogo

Arena Volgogrado recebeu público de 40.904 pessoas para Nigéria e Islândia nesta sexta-feira
Divulgação/Fifa.com
Arena Volgogrado recebeu público de 40.904 pessoas para Nigéria e Islândia nesta sexta-feira

O técnico da Nigéria, Gernot Rohr, decidiu mudar seu ataque titular após a ineficácia ofensiva da equipe na estreia contra a Croácia. Saíram Iwobi e Ighalo para as entradas de Musa e Iheanacho, mas não houve melhora. A equipe africana teve 61% de posse de bola no primeiro tempo, mas não conseguiu dar nem um chute a gol nos 45 minutos iniciais do jogo – fato que não acontecia desde a derrota da Coreia do Sul para a Argélia em 2014, quando os sul-coreanos não conseguiram finalizar nenhuma vez no primeiro tempo de partida no Estádio Beira-Rio.

A Islândia se mostrava mais perigosa que os nigerianos, mas os principais lances dos dois lados decorriam de cruzamentos na área – seja com os pés ou com as mãos, em cobranças de lateral. O lance de maior perigo do primeiro tempo veio em cobrança de falta de Sigurdsson, que desviou em Finnbogason e saiu à direita do gol defendido por Uzoho.

Se na primeira etapa os nigerianos não finalizaram a gol, o primeiro arremate do segundo tempo veio logo aos 15 segundos, em boa arrancada de Etebo que finalizou para defesa segura de Halldorsson.

E aos 3 minutos veio o gol da Nigéria. A defesa rebateu bola alçada na área em cobrança de lateral dos islandeses, e a bola caiu nos pés de Iheanacho, que abriu na direita para a velocidade de Victor Moses. O jogador do Chelsea cruzou à meia altura, Musa fez excelente domínio e bateu de bate-pronto para marcar um bonito primeiro gol nigeriano na Copa do Mundo.

Leia também: Coutinho decisivo e Neymar 'pistola': Confira as notas dos jogadores da seleção

O gol deu confiança aos nigerianos e, aos 11 minutos, Ndidi quase ampliou em chute de fora da área, mas Halldorsson espalmou a escanteio. Aos 22 minutos, Gislasson tentou responder com chute de fora da área, que saiu com perigo por cima do gol adversário.

Mas a Nigéria de fato voltou superior no segundo tempo. Aos 28 minutos, a equipe de Gernot Rohr tocou bem a bola até ela chegar em Musa, que bateu colocado da entrada da área e viu a bola explodir no travessão. Se não deu certo nessa, deu no lance seguinte. O camisa 7 nigeriano recebeu em velocidade, ganhou do zagueiro, limpou o goleiro Halldorsson e mandou para as redes. O golaço tornou Musa o maior artilheiro da história da Nigéria em Copas do Mundo, com quatro gols.

A Islândia teve a chance de voltar para o jogo aos 35 minutos, quando o árbitro Matthew Conger marcou pênalti após consulta ao VAR. O craque da equipe europeia, Gylgi Sigurdsson, foi para a cobrança, mas isolou. Foi o terceiro pênalti perdido nesta Copa do Mundo.

Os islandeses ainda tiveram até os 51 minutos de jogo para diminuir o prejuízo, mas a Nigéria se segurou bem e esteve mais perto de aumentar o placar do que de levar o primeiro. Nada disso aconteceu e o jogo acabou mesmo com o placar em 2 a 0 para os africanos.

Leia também: Confira os memes da vitória dramática do Brasil contra a Costa Rica

    Leia tudo sobre: futebol