Tamanho do texto

Caso ocorreu na Índia, com um homem de 30 anos de idade e que se declarava fã do camisa 10 argentino

Messi e Agüero lamentam chance desperdiçada da Argentina no duelo contra a Croácia
FIFA/ Divulgação
Messi e Agüero lamentam chance desperdiçada da Argentina no duelo contra a Croácia

Inconformado com a derrota da seleção da Argentina diante da Croácia e a apagada atuação do seu ídolo, Lionel Messi, um indiano da cidade de Kottayam desapareceu e deixou uma carta indicando sua intenção de cometer suicídio, informou nesta sexta-feira a agência de notícias "Ians".

Leia também: Goleiro falha feio, Croácia faz três golaços e complica a vida da Argentina

Segundo as autoridades, o sumiço de Alex Binu, de 30 anos, foi notado pela sua mãe durante a madrugada. Após as autoridades serem acionadas, mergulhadores procuraram o jovem fã de Messi em alguns trechos do rio Meenachil, que passa perto de sua casa.

A polícia desconfia que o rapaz poderia cometer suicídio em uma das frases de sua carta, na qual relata que, após a derrota da seleção argentina, sua "vida não tinha mais sentido".

Leia também: Neymar desabafa após vitória suada contra Costa Rica: "Falar até papagaio fala"

De acordo com um parente de Binu, ele "adorava" o camisa 10 argentino, tanto que colocou uma foto do jogador como papel de parede de seu celular. Além disso, o indiano, antes do jogo, "tinha comprado uma camisa com o nome e o número do craque".

Era para ir dormir

Listos / Ready @adidasfootball! 🇦🇷⚽ #NEMEZIZ #HereToCreate

Uma publicação compartilhada por Leo Messi (@leomessi) em

Ainda segundo um dos familiares, quando o jogo terminou, em vez de ele ir para a cama dormir, Binu provavelmente "saiu pela parte de trás da casa" e não voltou mais.

Leia também: Tite elogia segundo tempo do Brasil e pede calma a Neymar: "Precisa de tempo"

A Argentina de Messi foi massacrada pela Croácia na última quinta-feira, por 3 a 0. Com a derrota, a seleção "albiceleste" está com um pé fora do Mundial de 2018, na Rússia.

    Leia tudo sobre: Futebol