Tamanho do texto

Atacante islandês arrancou suspiros da arquibancadas e dos telespectadores que assistiam o jogo contra a Argentina pela televisão

Rurik Gislason, atacante da Islândia
Reprodução
Rurik Gislason, atacante da Islândia

A Islândia pode até ter empatado com a Argentina pela primeira partida da rodada do Grupo D , mas um jogador europeu conquistou olhares dos espectadores de todo o mundo. Aos 18 minutos do segundo tempo, Rurik Gislason entrou para reforçar a equipe comandada pelo treinador Heimir Hallgrímsson. No entanto, o que chamou a atenção não foi a sua performance e sim, sua beleza .

Leia também: Islândia homenageia goleiro da Nigéria que ficou fora da Copa por leucemia

Aos 30 anos de idade, o atacante de cabelos longos e loiro ganhou popularidade. De acordo com informações do jornal Olé , o sucesso do jogador da Islândia fez com que ele recebesse 300 mil seguidores no Instagram em dois dias. O número equivale a praticamente a população do seu país de origem, que, inclusive, é o menos populoso já participante em em uma Copa do Mundo.

Leia também: Messi perde pênalti, Argentina para na defesa da Islândia e apenas empata

Confira fotos do Rurik Gislason:

Audiência da Islândia na Copa 2018

Torcida da Islândia ficou animada com a estreia da seleção na Copa do Mundo
Reprodução
Torcida da Islândia ficou animada com a estreia da seleção na Copa do Mundo

Estreante em Copa do Mundo , a seleção da Islândia conquistou o carisma de torcedores de várias partes do planeta. A classificação para o mais importante evento do  futebol mundial  mobilizou quase toda a população do país, que acompanharam o primeiro jogo da equipe nacional. Segundo os dados estatísticos, quase todas as pessoas assistiram à partida pela televisão.

Leia também: Confira as principais informações da Islândia na Copa do Mundo de 2018

De acordo com informações da Federação Islandesa de Futebol, 99,6% da população do país assistiu o empate em 1 a 1 contra a Argentina. Com pouco mais de 300 mil habitantes, a  Islândia  é país menos populoso a disputar um Mundial e bateu o recorde que era de Trinidad e Tobago, Irlanda do Norte, Eslovênia e Kuwait.