Tamanho do texto

Presidente da CBF quebrou promessa de votar na candidatura conjunta de Estados Unidos, Canadá e México para sede da Copa do Mundo de 2026

Coronel Nunes, presidente da CBF
Reprodução
Coronel Nunes, presidente da CBF

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) traiu a promessa pública de defender a candidatura tripla de Canadá, Estados Unidos e México como países-sede da Copa do Mundo de 2026. Coronel Nunes, presidente em exercício da entidade, votou no Marrocos para sediar o Mundial e assim, abriu uma crise na Conmebol .

Leia também: Trump comenta sobre 2026: "Nós nunca falhamos e será uma grande Copa"

Sem saber que a votação da última quarta-feira (13) era aberta, como havia sido alardeado pela Fifa, Nunes votou no Marrocos, contrariando a Conmebol e a própria cúpula da CBF .  Questionado, disse que o voto era secreto. Depois, culpou os delegados que o acompanhavam na votação.

Por fim, admitiu que escolhera o país africano porque ele nunca sediou uma Copa . No entanto, sua postura causou irritação na cartolagem sul-americana, a começar pela Associação de Futebol Argentino (AFA), cujo presidente, Claudio Tapia, afirmou que Nunes "ficou perto da traição" ao votar no Marrocos.

A postura teria ainda, irritado o presidente da Fifa , Gianni Infantino.  A entidade sul-americana tenta angariar apoio para uma candidatura conjunta de Argentina, Uruguai e Paraguai para a Copa de 2030.

Leia também: Comunidade LGBT promove 'Copa do arco-íris' contra homofobia na Rússia

Copa 2026

A candidatura conjunta dos Estados Unidos, México e Canadá foi escolhida pela Fifa para sediar a Copa do Mundo de 2026. A escolha da sede da 23ª edição do evento foi anunciada pelo presidente da entidade máxima do futebol mundial , Gianni Infantino, no 68º Congresso da entidade, em Moscou, na Rússia.

Ao todo, 203 associações de futebol participaram da votação, exceto a federação de Gana, que foi dissolvida por um escândalo de corrupção. A disputa para sediar a Copa do Mundo de 2026 estava entre Marrocos e a candidatura tripla das nações da América do Norte, que teve o apoio do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e ganhou força para bater os africanos.

Leia também: Memes tomam conta da internet na abertura da Copa do Mundo

Muitos já davam como certo que Canadá, Estados Unidos e México iriam sediar a competição. A Fifa avaliou muito bem a candidatura tripla, dando nota 402,8 (de 500). Enquanto Marrocos, voto da CBF , que tentou pela 5ª vez receber a Copa do Mundo, teve apenas 274,9. De acordo com o projeto, o primeiro Mundial com 48 seleções teria 16 cidades sedes e 23 estádios. Todos eles já estão em funcionamento e precisarão passar apenas por algumas reformas ou modernizações para receberem a competição.

    Leia tudo sobre: futebol