Tamanho do texto

Governo publicou guia para torcedores que irão à Rússia na Copa do Mundo

O Ministério das Relações Exteriores publicou nesta quinta-feira (7) um guia para torcedores brasileiros que viajarão à Rússia para a Copa do Mundo, no qual desaconselha manifestações homoafetivas de carinho em público.

Leia também: Seleção brasileira treina pela 1ª vez com 23 jogadores e Tite testa 'time ideal'

Carícias entre homossexuais estão proibidas na cidade de Rostov durante a Copa do Mundo
Reprodução
Carícias entre homossexuais estão proibidas na cidade de Rostov durante a Copa do Mundo


O Guia Consular do Torcedor Brasileiro possui uma série de recomendações para viajantes, desde precauções de segurança até regras migratórias e de comportamento nos estádios da Copa do Mundo .

No capítulo sobre "respeito às leis locais", além de alertar para o turista estar sempre em posse do passaporte e não ingerir bebidas alcoólicas nas ruas, o Itamaraty faz recomendações voltadas ao público LGBT.

"Não são comuns na Rússia manifestações intensas de afeto em público. Em particular, recomenda-se à comunidade LGBT evitar demonstrações homoafetivas em ambientes públicos, que podem ser consideradas 'propaganda de relações sexuais não tradicionais feita a menores' e enquadradas em lei que prevê multa e deportação", diz o guia.

Leia também:  Jornalista russa fará cobertura da Copa do Mundo para o iG Esporte

Além disso, o Ministério das Relações Exteriores pede para os brasileiros evitarem se manifestar publicamente sobre "temas políticos, ideológicos, sociais e de orientação sexual". A Rússia é frequentemente acusada de violar os direitos da comunidade homossexual e possui uma lei que proíbe a "propaganda gay" para menores de idade.

Um grupo paramilitar da cidade de Rostov do Don, uma das sedes da Copa, já prometeu patrulhar as ruas para impedir que casais homossexuais troquem carícias em público, como beijos, abraços ou até mesmo andar de mãos dadas.

Sem carícias

A cidade de Rostov, na Rússia, será patrulhada por um grupo paramilitar de cossacos com o objetivo de garantir que casais homossexuais não troquem carinhos em público durante a disputa da Copa do Mundo, informou nesta segunda-feira o jornal "The New Times".

Leia também: Grupo paramilitar impedirá carícias entre gays durante a Copa do Mundo

De acordo com a publicação, cerca de 300 membros deste grupo se juntarão à polícia russa para aplicar a lei contra a "propaganda" homossexual aos menores de idade, ou seja, proibindo que casais do mesmo sexo se beijem, abracem ou andem de mãos dadas na  Copa do Mundo  no país.

    Leia tudo sobre: Futebol