Tamanho do texto

Titular no time de Juan Carlos Osorio, meio-campista Héctor Herrera deixou concentração na Dinamarca após ser flagrado em festa com acompanhantes de luxo em mansão; imprensa mexicana especula possibilidade de divórcio

Héctor Herrera e esposa, Shantal Mayo; ao lado, uma das supostas acompanhantes de festa com jogadores da seleção mexicana
iG Arte – Reprodução/Instagram
Héctor Herrera e esposa, Shantal Mayo; ao lado, uma das supostas acompanhantes de festa com jogadores da seleção mexicana

A direção da seleção mexicana de futebol anunciou nesta quarta-feira (6) que o meio-campista Héctor Herrera "recebeu uma permissão especial" do corpo técnico da equipe para deixar a concentração da seleção por um dia. 

Em nota, a Federação Mexicana explicou apenas que a liberação foi autorizada para que o atleta trate de "assuntos pessoais", e garantiu que Herrera irá se reapresentar já nesta quinta-feira (7) no centro de treinamento de Copenhague, na Dinamarca, onde a seleção mexicana se prepara para a Copa do Mundo.

Titular na equipe comandada pelo técnico Juan Carlos Osorio, Héctor Herrera é um dos  oito jogadores envolvidos em escândalo sexual revelado nesta semana pela imprensa mexicana.

Jornais do país publicaram fotos que mostram os atletas Ochoa, Salcedo, Jesús Gallardo, Giovani e Jonathan dos Santos, Raúl Jiménez, Marco Fabián e o já citado Herrera em festa na piscina de uma mansão onde estavam ainda cerca de 30 acompanhantes de luxo. A celebração ocorreu na noite seguinte à vitória por 1 a 0 da seleção mexicana em amistoso contra a Escócia.

De acordo com o jornal mexicano Pásala , a esposa de Herrera, Shantal Mayo, estaria disposta a se divorciar do meio-campista, com quem tem dois filhos. A informação foi corroborada pelo jornalista Emilio León, da Fox Sports do México.

Leia também: Israel revela ameça terrorista a Messi e Argentina se desculpa por cancelar jogo

Participante da festa nega rótulo de acompanhante; Federação nega punição

Uma das supostas acompanhantes que foram à festa chama-se Aimée Alvarez (foto), que utilizou suas redes sociais para fazer comentários sobre o episódio. "Sempre imaginei que um dia seria pivô de fofocas em tablóides, mas pensava que seria com alguma banda de rock, e não com jogadores de futebol", comentou em uma publicação.

"Um dia você tem o pôster de alguém colado em sua parede, e no outro você está dançando reggaeton com ele. Essa é a vida [...] Foi uma festa para a vida toda!", escreveu a jovem.

Aimée, no entanto, rechaçou o rótulo de "acompanhante VIP". "Não somos acompanhantes e não há mal nenhum em ir a uma festa. Vivam e deixem viver", concluiu em seu Twitter.

Ainda nessa terça-feira (5), o secretário-geral da Federação Mexicana de Futebol, Guillermo Cantú, disse que os jogadores envolvidos no escândalo não serão punidos, pois a festa ocorreu num dia de folga dos atletas. "Eles são livres para decidir como aproveitar seu tempo", declarou. 

A seleção mexicana fará no sábado (9) um amistoso contra a Dinamarca, em seu último teste antes da Copa do Mundo. A equipe de Juan Carlos Osorio e Héctor Herrera está no grupo F do Mundial, ao lado da Alemanha, da Coreia do Sul e da Suécio.

Leia também: Putin diz esperar que a Rússia jogue "decentemente" e cita Brasil como favorito