Tamanho do texto

Son Heung-Min, do Tottenham, Ki Sung-Yueng, do Swansea, e Lee Chung-Yong, do Crystal Palace, são os maiores destaques dos sul-coreanos em 2018

Son, jogador do Tottenham desde 2015, vai liderar a Coreia do Sul na busca por uma campanha melhor que a de 2014
Reprodução/Twitter/Premier League
Son, jogador do Tottenham desde 2015, vai liderar a Coreia do Sul na busca por uma campanha melhor que a de 2014

Se o K-POP, estilo de música popular entre os jovens da Coreia do Sul, tem fãs no mundo todo, não se pode dizer o mesmo do futebol. Apesar de estar indo para a nona Copa do Mundo consecutiva, já faz tempo que as atuações do país asiático não empolgam. Na última edição, disputada no Brasil, a campanha foi tímida, com apenas um empate e duas derrotas, o que resultou na eliminação ainda na fase de grupos.

Leia também: Os jogadores que estão no álbum, mas ficaram fora da Copa do Mundo

A meta para 2018 é apagar o fiasco com uma campanha melhor. O grupo não é dos mais fáceis. Além da favorita Alemanha, os outros adversários serão México e Suécia. O sonho é repetir o desempenho de 2002, quando a Coreia do Sul conseguiu chegar mais longe em uma Copa.

Na edição realizada em casa, com sede dividida com o Japão, os sul-coreanos conseguiram chegar até as semifinais, quando perderam para a Alemanha. Na disputa de terceiro lugar, outra derrota, desta vez para os turcos.

Garantir a vaga para esta edição da Copa não foi tão fácil. Nas eliminatórias asiáticas, os sul-coreanos fizeram uma campanha regular, mas só garantiram a classificação na última rodada. A seleção terminou em segundo, atrás do Irã. Ao todo, foram quatro vitórias, três empates e três derrotas.

Leia também: Oito jogadores 'desconhecidos' para ficar de olho na Copa do Mundo

Para tentar surpreender em 2018, a Coreia do Sul depende muito do futebol de Son Heung-Min. Estrela no Tottenham, da Inglaterra, o jogador tem experiência em grandes ligas europeias e acumula passagens por Hamburgo e Bayer Leverkusen, ambos da Alemanha.

No time inglês desde 2015, Son tem 47 gols em 132 jogos. A média de gols na seleção é melhor. São 21 em 64 jogos desde 2010, quando começou a integrar a equipe principal. Os meias Ki Sung-Yueng e Lee Chung-Yong são outras duas esperanças para o sul-coreanos. Jogando no futebol inglês, os três jogadores serão responsáveis pela criação de jogadas.

Leia também: Manchester City é o clube com maior número de jogadores na Copa do Mundo

Classificar ao mata-mata não será fácil, mas é uma missão possível. Os resultados que devem definir o futuro dos sul-coreanos na Copa dependem, basicamente, dos jogos contra Suécia e México. O primeiro compromisso da Coreia do Sul será no dia 18 de junho, contra a Suécia, às nove da manhã, horário de Brasília.

    Leia tudo sobre: Futebol