Tamanho do texto

Depois de conseguir a independência em 1991, os croatas aparecem nos principais torneios de seleções do mundo e agora tentam boa campanha

É possível a seleção de um país com pouco mais de 25 anos ter tradição no futebol? A Croácia vem mostrando que sim. Após conseguir a independência em 1991, os croatas figuram nos principais torneios de seleções do mundo, e com desempenhos surpreendentes. Com um toque de bola diferenciado e qualidade na armação de jogadas, a Croácia não é uma das favoritas ao título, mas pode dar trabalho para as grandes seleções.

Leia também: Após vice em 2014, Argentina quer acabar com jejum de 25 anos sem títulos

Croácia tenta fazer boa Copa do Mundo em 2018
Reprodução
Croácia tenta fazer boa Copa do Mundo em 2018


Apesar da independência da Croácia em 1991, a UEFA só reconheceu a federação croata em 1993, o que impossibilitou a disputa das eliminatórias do país recém formado. Em 1996, no entanto, a seleção croata participou de sua primeira Eurocopa, disputada na Inglaterra. E em sua primeira participação, o bom futebol apareceu. Depois de passar da fase de grupos em segundo, a seleção nacional só foi eliminada nas quartas de final para a Alemanha, que foi a campeã.

Leia também: Seleção brasileira volta a campo e Tite estuda opções a Neymar e a Douglas Costa

Em 1998, a primeira participação em uma Copa do Mundo . Liderados pelo atacante Davor Suker, os croatas fizeram uma campanha impressionante na edição disputada na França. Com seu marcante uniforme xadrez em vermelho e branco, a equipe passou da fase de grupos e avançou até as semifinais, eliminando, inclusive, a Alemanha.

O sonho croata, no entanto, parou na semifinal, depois de perder para os donos da casa. Apesar da decepção, o time croata derrotou a Holanda, na disputa pelo terceiro lugar, e coroou a participação em sua primeira Copa.

De lá para cá, apenas em 2010 a Croácia não participou de uma Copa do Mundo. Na última edição, um desempenho abaixo do esperado fez com que os croatas não passassem da fase de grupos.

Agora, com um plantel recheado de bons jogadores nas principais equipes da Europa, o time comandado por Zlatko Dalic conta com talentos individuais como Ivan Rakitic, meia do Barcelona, Mario Mandzukic, atacante da Juventus, e Ivan Perisic, da Inter de Milão.

No entanto, o jogador mais prestigiado do elenco é Luka Modric. Com a camisa 10 e a faixa de capitão, o meia titular absoluto do Real Madrid é a principal esperança de boas jogadas e passes precisos para a seleção.

Depois de despontar no Dinamo Zagreb, time da capital croata, Modric foi transferido para o Tottenham em 2008. Foram quatro anos jogando em alto nível pelo clube londrino. O desempenho despertou a atenção do Real Madrid, que contratou o meia em 2012. Modric já conquistou três Liga dos Campeões no time merengue e é um dos homens de confiança de Zinedine Zidane.

Pela seleção, Luka Modric é convocado desde as categorias de base. No equipe principal, já são 104 partidas e 12 gols marcados.

Leia também: Em caso do hexa, CBF vai premiar cada jogador da seleção com R$ 3,7 milhões

Para garantir a classificação para esta edição da Copa, o caminho não foi fácil. Depois de terminar em segundo em seu grupo nas eliminatórias, a Croácia foi para a repescagem. Uma goleada por quatro a um e um empate em zero a zero diante da Grécia garantiram a classificação.

Grupo D

A Croácia está no grupo D, que ainda tem a Argentina, Islândia e Nigéria, um dos mais equilibrados da Copa. Futebol para garantir a classificação nas oitavas a seleção croata tem, mas não será nada fácil. Os croatas estreiam no dia 16 de junho, contra a Nigéria, às quatro da tarde, horário de Brasília.

    Leia tudo sobre: Futebol