Tamanho do texto

Jogadores que hoje são a esperança de suas seleções eram só torcedores no último mundial –um deles se dividia entre treinos e carreira como cineasta

Gabriel Jesus, Mbappé e Maguire são alguns dos debutantes na Copa do Mundo da Rússia
iG Esporte (Reprodução)
Gabriel Jesus, Mbappé e Maguire são alguns dos debutantes na Copa do Mundo da Rússia


Quando Özil e Khedira fizeram linha de passe dentro da área brasileira para anotar 5 a 0 em apenas 28 minutos de jogo no estádio do Mineirão, em 2014, alguns dos jogadores que hoje se preparam para a  Copa do Mundo na Rússia se encontravam tão distantes de um dia disputar um mundial quanto aquele Brasil de Felipão estava de se igualar à Alemanha. "Parem de marcar gols! Está desagradável", reclamou em seu Twitter o goleiro Hannes Halldórsson enquanto assistia ao 7 a 1 pela televisão.

Halldórsson, que hoje está com 34 anos de idade e atuará pela estreante seleção da Islândia na Copa do Mundo , só passou a se dedicar em tempo integral ao futebol em 2012, quando foi convidado a jogar em um clube da Noruega. Até então, o atleta atuava em clubes semiprofissionais de seu país enquanto tinha no emprego como cineasta sua principal fonte de renda.

Conhecido na Islândia por dirigir alguns comerciais para marcas de iogurte e cerveja, o goleiro islandês chegou a ter um de seus vídeos indicado a um prêmio europeu cuja cerimônia de entrega aconteceu no Azerbaijão, em 2012.

Halldórsson não abandonou a paixão pelo cinema mesmo após ajudar a surpreendente seleção islandesa a ir ao mundial pela primeira vez. Durante a disputa da Eurocopa de 2016, quando sua equipe eliminou a potente Inglaterra e chegou até as quartas de final, o goleiro disse ao jornal português Público que estava produzindo um longa-metragem que, segundo ele próprio, é um thriller   à feição dos enredos do escritor americano Stephen King.

Leia também: A verdade dói: Saiba por que a seleção brasileira não será hexacampeã na Rússia

De pintor a pintura

Pintando a rua para a copa de 2014 🇧🇷🤙🏽🙏⚽️ #tempodecriança #semprefuisonhador

Uma publicação compartilhada por Gabriel Jesus (@dejesusoficial) em

O ról de jogadores cuja participação no mundial da Rússia se dá após verdadeiras reviravoltas em suas vidas vai bem além do arqueiro islandês. Uma das histórias mais conhecidas é a de Gabriel Jesus , que tem registrado em fotos o dia em que se juntou a outros moradores do Jardim Peri, bairro periférico de São Paulo, para pintar as ruas de verde e amarelo às vésperas da Copa do Mundo do Brasil.

Destaque da equipe sub-17 do Palmeiras, o atacante que até então era conhecido como Gabriel Fernando só veio a ser relacionado para um jogo da equipe principal meses após o 7 a 1 e o título alemão no Mundial de 2014. Essa primeira etapa da carreira profissional de Jesus se deu em 26 de agosto de 2014 (coincidentemente, o dia do centenário palmeirense) e foi obra do então técnico alviverde Ricardo Gareca – que estará na Rússia no comando da seleção do Peru.

De lá para cá, Gabriel Jesus conquistou títulos pelo clube paulista, foi vendido ao Manchester City de Pep Guardiola, assumiu a camisa 9 da seleção brasileira e foi campeão olímpico no Rio de Janeiro. E também ganhou uma enorme pintura (bem mais caprichada que aquelas feitas por ele em 2014) em sua homenagem na fachada de casas do bairro onde cresceu.

Jovem esperança francesa

Outro jovem que apenas sonhava em um dia se tornar profissional e que estará em campo na Rússia é o atacante Kylian Mbappé , uma das principais estrelas da seleção da França . O parceiro de ataque de Neymar no PSG tinha apenas 15 anos de idade quando a equipe de Didier Deschamps foi eliminada no Maracanã pela Alemanha (sempre ela) nas quartas de final da última Copa.

Mbappé já frequentava as categorias de base da seleção àquele tempo, mas só veio a assinar seu primeiro contrato profissional em 2016, com o Mônaco. Na Eurocopa daquele ano, por exemplo, o atacante assistiu de casa ao time de Pogba e Griezmann ser derrotado na final para a seleção de Portugal – que estava desfalcada de Cristiano Ronaldo, ídolo de Mbappé. 

Leia também: Vai dar zebra? Entenda por que nenhuma das favoritas ganhará a Copa do Mundo

Operário e torcedor reforçam Inglaterra

Já na Inglaterra, o modesto Leicester City, campeão nacional de modo surpreendente em 2016, apresentou à seleção nomes até então desconhecidos. "Alguém conhece algum lugar decente para dormir em Leicester?", era a preocupação do atacante Jamie Vardy em 20 de junho de 2014, o dia seguinte à derrota da seleção inglesa frente ao Uruguai de Suárez no Itaquerão.

Vardy é jogador profissional há 16 anos e chegou a se dividir entre a rotina de treinos em equipes de divisões inferiores da Inglaterra e o trabalho como operário de uma fábrica em Sheffield, ao norte do país. O atacante só veio a ter sua primeira chance na seleção principal já aos 28 anos de idade, em 2015, e estará na Rússia como uma das esperanças de gols do técnico Gareth Southgate.

Outro expoente do Leicester City que estará na Copa do Mundo é o zagueiro Harry Maguire, que teve grande desempenho nesta temporada. O jogador disputou todas as 38 partidas de sua equipe no campeonato inglês (ele não ficou suspenso – feito raro para um defensor – ou ao menos foi substituído durante nenhum jogo). Apenas dois anos atrás, Maguire estava viajando com um grupo de amigos para assistir aos jogos de sua seleção na Eurocopa de 2016, na França, das arquibancadas.

Leia também: Polêmica! Sorteio da Copa 98 foi manipulado para favorecer a França, diz Platini

Kylian Mbappé posava com seu ídolo, Cristiano Ronaldo, e hoje posa consigo mesmo, eternizado em escultura de cera
Reprodução/Twitter
Kylian Mbappé posava com seu ídolo, Cristiano Ronaldo, e hoje posa consigo mesmo, eternizado em escultura de cera


    Leia tudo sobre: futebol

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.