Tamanho do texto

Goleiro da seleção italiana está fora da Copa do Mundo da Rússia, mas deu seu pitaco sobre as possíveis candidatas ao título do Mundial de 2018

Gianluigi Buffon
Reprodução
Gianluigi Buffon

Com a Itália de fora da Copa do Mundo , Gianluigi Buffon retornou à seleção nacional para participar dos amistosos que antecedem o maior evento do futebol mundial. Nesta última sexta-feira (23), após a derrota da Azzurra para a Argentina por 2 a 0, o experiente goleiro comentou sobre as possíveis candidatas para levar o título do Mundial russo.

Leia também: Além do preço, veja as diferenças nas três camisas da Seleção Brasileira

Além de Lionel Messi e companhia, Buffon ainda alegou que a seleção argentina é candidata a ganhar a Copa de 2018 "ao lado do Brasil, Alemanha e Espanha", disse Buffon, ao jornal Mundo Deportivo . "A Argentina tem muito potencial. Conta com grandes jogadores no ataque e fortes jogadores na defesa", completou.

O veterano da equipe italiana ainda elogiou dois jogadores argentinos, Gonzalo Higuaín e Paulo Dybala, que são seus companheiros de equipe na Juventus. "Estou muito contente pelo momento de Higuaín. É um campeão e sua volta à sua seleção é mais do que merecida. Quanto ao Dybala, estamos muito felizes em tê-lo na Juventus. Ele é um jogador fantástico e vai jogar o Mundial, não há nenhuma dúvida", disse o goleiro da Velha Senhora.

Pela primeira vez em 60 anos, a Itália não vai participar do Mundial. O goleiro da Juventus ainda comentou sobre a situação da equipe, que está sob o comando do treinador interino LuigI Di Biagio. "A Itália está em fase de reconstrução depois de ficar de fora da Copa do Mundo. É um momento histórico muito particular, mas em outra época, poderia ser uma semifinal ou até uma final do Mundial", alegou.

Leia também: Tribunal italiano avalia em audiência pedido de falência do Palermo

Retorno de Buffon

Convocado para defender a  seleção italiana em dois jogos amistosos, o goleiro Gianluigi Buffon, de 40 anos, explicou nesta segunda-feira os motivos pelo qual decidiu voltar a utilizar a camisa número 1 da Azzurra. Mesmo após ter anunciado a sua aposentadoria da seleção italiana, em novembro, após o vexame da eliminação para a Copa do Mundo,  Buffon  decidiu voltar atrás na decisão e foi convocado para a Azzurra pelo técnico interino Luigi Di Biagio, para disputar os amistosos contra a Argentina e a Inglaterra.

No entanto, o experiente goleiro resolveu fazer parte desta renovada seleção italiana por duas grandes razões, uma delas é para "unificar" a equipe, a outra é para homenagear o zagueiro e amigo Davide Astori, que foi encontrado morto em um quarto de hotel no dia 4 de março.

Leia também: Técnico do Napoli manda jornalista 'à m****' em resposta machista

"Eu sou uma pessoa consistente, que possui um grande senso de responsabilidade, só isso é suficiente para explicar minha presença. Além disso, sempre fui um elemento unificador dentro da seleção, e espero que a minha convocação seja visto assim", disse Buffon. "Davide é outra razão pelo qual estou aqui e por que eu gostaria de participar, além de responder essa chamada", acrescentou o goleiro da Itália.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.