Tamanho do texto

Atacante buscava título relevante na carreira e conseguiu feito sendo o artilheiro de sempre

null

Liédson não poderia ter escolhido pior momento para ser reapresentado ao torcedor corintiano do que aquele no início do ano. A Libertadores havia se acabado prematuramente. Protestos tomavam conta do dia a dia do clube e Ronaldo, com quem faria dupla de ataque, se aposentaria em alguns dias. Nem com tantos contras, Liédson titubeou quando respondeu sobre o que o havia feito deixar uma carreira sólida em Portugal para voltar ao Brasil.

Leia sobre cada herói do título corintiano e baixe os pôsteres do campeão brasileiro

“Vim para ser campeão”. E veio mesmo. Com currículo pobre em títulos relevantes, Liédson conquistara um Paulistão com o Corinthians em 2003 antes de mudar-se para Lisboa para defender o Sporting por oito temporadas. Lá, conquistou a Copa e a Taça de Portugal, mas não venceu nenhum Campeonato Português. Um título nacional dessa magnitude lhe faltava. Não falta mais. E não se pode dizer que o sacrifício foi pouco.

Liédson não teve férias nos últimos 15 meses. Ele defendeu Portugal na Copa de 2010, tirou alguns dias de folga, mas depois engatou uma sequência que lhe custou muito. O joelho esquerdo, castigado por duas cirurgias antes mesmo de voltar ao Corinthians, precisou de mais uma intervenção. O corpo do atleta de 33 anos foi exigido ao máximo e o Corinthians colheu os frutos de tanto suor.

“Estou lutando faz tempo por um título dessa grandeza. É um sonho meu que pode virar realidade”, disse o “Levezinho”, antes da partida contra o Palmeiras.

O atacante foi artilheiro da equipe no Brasileirão com 12 gols em 28 jogos. Foi protagonista em vitórias emblemáticas, como contra o Flamengo, no Pacaembu, quando marcou os dois gols da vitória de virada por 2 a 1, e contra o São Paulo, no mesmo estádio, quando marcou três vezes naquele 5 a 0 que não precisaria do título para estar na história. O Pacaembu, inclusive, é onde Liédson mais brilhou. Lá marcou oito dos seus 12 gols no Brasileirão. Lá conquistou o que veio buscar quando deixou Portugal. Lá entrou definitivamente para a história do Corinthians.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.