Tamanho do texto

Wallyson e Gilberto marcaram os gols que deram o 37º título ao Cruzeiro, que agora está a só três do rival

null

Com um gol de Wallyson , aos 30 minutos do segundo, e outro de Gilberto , aos 41 minutos também do segundo, o Cruzeiro bateu o Atlético-MG por 2 a 0 e conquistou o seu 37º título Mineiro, deixando a diferença para o rival somente em três conquistas. O gol de Wallyson já era suficiente para o Cruzeiro ser campeão, mas Gilberto confirmou a conquista. Agora o Cruzeiro entra forte no Campeonato Brasileiro, enquanto o Atlético-MG passa continua a sua remontagem.

O jogo

Atlético-MG e Cruzeiro fizeram um primeiro tempo de muito equilíbrio, com muita marcação no meio-campo e poucas chances de gol, tanto que o goleiro Fábio não fez uma defesa sequer, enquanto Renan Ribeiro foi exigido em lances não tão difíceis. Com a vantagem de jogar pelo empate para ser campeão, o time atleticano se fechava para buscar o contra-ataque.

Já o Cruzeiro ficava com a bola e tocava bastante, mas não conseguia entrar na defesa do Atlético-MG, que estava fechada. Por conta de Wallyson no lado direito, Guilherme Santos ficava mais e Patric tinha liberdade para atacar. O Cruzeiro sentia a falta de Montillo, principal armador da equipe e jogador responsável em dar velocidade ao time.

A primeira boa chance foi do Cruzeiro, aos 22 minutos. Serginho cortou mal um cruzamento e Roger conseguiu desviar a bola, que foi sem força e Renan Ribeiro defendeu. O goleiro do Atlético-MG foi protagonista em dois lances seguintes. Primeiro em outra boa defesa, em falta batida por Roger. Depois ele saiu jogando errado, mas Wallyson não aproveitou.

O Atlético-MG prometeu durante a semana que jogaria no ataque, mas em campo não o foi se viu. O time de Dorival Júnior esperava por contra-ataques, o melhor deles foi aos 32 minutos. Renan Oliveira lançou Magno Alves, que foi travado por Gil, já dentro da área. Aos 39 minutos o Atlético-MG teve mais um bom contra-ataque, mas Giovanni Augusto finalizou muito mal.

O segundo tempo começou com duas mudanças no Atlético-MG, mas com o Cruzeiro bem melhor e mais uma vez todo no ataque. A sorte esteve do lado atleticano em duas oportunidades, aos 6 minutos e a aos 11 minutos, e uma cabeçada de Gil e um chute de Roger, respectivamente, que passaram muito perto do gol de Renan Ribeiro.

Foi então que o Atlético-MG conseguiu equilibrar o jogo novamente. A posse de bola ainda era do Cruzeiro, mas o perigo não rondava mais a meta atleticana. Com um time mais leve, com as entradas de Bernard e Leleu, o Atlético-MG ficou mais perigo nos contra-ataques. Magno Alves aproveitou erro de Leandro Guerreiro e obrigou Fábio a fazer sua primeira boa defesa na partida, aos 21 minutos.

A resposta do Cruzeiro ocorreu três minutos depois, com André Dias na cara de Renan Ribeiro, que abafou o atacante rival e fez grande defesa. Foi então que Magno Alves perdeu o gol que daria o título ao Atlético-MG. O atacante foi lançado por Giovanni Augusto e perdeu um gol somente com o goleiro Fábio, que fez uma grande defesa.

Aos 30 minutos o lance que definiu o Campeonato Mineiro de 2011. Wallyson pegou a bola na esquerda, carregou para o meio e chutou para fazer o gol do título cruzeirense. Era o que o time celeste precisava, então o técnico Cuca trocou Roger por Léo, para segurar o resultado.

O gol cruzeirense mudou a história da partida. Foi a vez do Atlético-MG tentar pressionar o Cruzeiro optar pelos contra-ataques. Sem conseguir entrar na defesa cruzeirense, bem mais fechada, o Atlético-MG escapou de levar o terceiro gol, em duas boas defesas de Renan Ribeiro, em chutes de Wallyson e Leandro Guerreiro.

A tranquilidade celeste veio aos 41 minutos, com a expulsão de Serginho seguida pelo gol de falta de Gilberto. O camisa 10 do Cruzeiro cobrou forte no canto esquerdo de Renan Ribeiro e sacramentou o título. Ele ainda foi expulso, mas assim terminou o campeonato de 2011, com o 37º título do Cruzeiro, contando o Supercampeonato de 2002.

Após o jogo o técnico Cuca teve de falar sobre o São Paulo, clube que dirigiu em 2004
Milton Trajano
Após o jogo o técnico Cuca teve de falar sobre o São Paulo, clube que dirigiu em 2004

FICHA TÉCNICA – CRUZEIRO 2 X 0 ATLÉTICO-MG

Local : Arena do Jacaré, em Sete Lagoas-MG
Data : 15 de maio de 2011, domingo
Horário : 16h (horário de Brasília)
Renda: R$ 293.414,81
Público : 17.384 pagantes
Árbitro : Wilson Luiz Seneme (Fifa-SP)
Assistentes : Emerson de Augusto Carvalho (Fifa-SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa/SP)
Cartões Amarelos : Victorino e Gil (CRU); Leonardo Silva, Mancini e Bernard (CAM)
Cartão Vermelho : Gilberto (CRU) Serginho (CAM)

GOLS:
CRUZEIRO: Wallyson, aos 30, e Gilberto, aos 41 minutos do segundo tempo

CRUZEIRO: Fábio; Leandro Guerreiro, Victorino, Gil e Everton (André Dias); Marquinhos Paraná, Henrique (Fabrício), Roger (Léo) e Gilberto; Thiago Ribeiro e Wallyson. Técnico: Cuca

ATLÉTICO-MG : Renan Ribeiro; Patric, Réver, Leonardo Silva e Guilherme Santos (Bernard); Serginho, Fillipe Soutto, Giovanni e Renan Oliveira (Leleu); Magno Alves e Mancini (Richarlyson). Técnico: Dorival Júnior

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.