Tamanho do texto

Entidade anunciou que especialistas optaram pela cidade e fez alerta para outras sedes da Copa

A Fifa (Federação Internacional de Futebol e Associados) anunciou, nesta sexta-feira, que o Centro de Imprensa da Copa do Mundo de 2014 será na cidade do Rio de Janeiro. Brasília e São Paulo eram as outras opções da entidade, mas a "cidade maravilhosa" foi a escolhida por especialistas, de acordo com a entidade máxima do futebol. O anúncio serve ainda como ameaça para outras sedes do Mundial, já que a Fifa voltou a manifestar sua preocupação com a infra-estrutura de algumas cidades .

A Fifa confirmou ainda que o Riocentro, um espaço para eventos e convenções do Rio de Janeiro, foi o local escolhido para receber o Centro de Imprensa. De acordo com a entidade, a cidade venceu a disputa "por muitas razões, inclusive pela qualidade da infra-estrutura, pela variedade de acomodações e pelas atividades disponíveis".

Brasília e São Paulo ficaram sem o Centro de Imprensa, mas receberam elogios na nota divulgada pela Fifa. De acordo com a entidade, a disputa envolveu propostas de qualidade. "Eu posso dizer que foi uma decisão muito difícil, todos os candidatos foram de boa qualidade e mostraram grande empenho", contou Valcke.

No comunicado, a entidade informou também que São Paulo e Natal não receberão jogos da Copa das Confederações. No início de maio, a TV Globo divulgou que Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Brasília e Salvador serão as cinco sedes da Copa das Confederações. A Fifa, no entanto, ainda não confirmou a informação, que será divulgada no dia 29 de julho.

O presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Ricardo Teixeira, também esteve presente na reunião que decidiu o Rio de Janeiro como sede do Centro de Imprensa. O evento aconteceu na sede da Fifa, em Zurique, e também serviu para discutir detalhes sobre o sorteio das Eliminatórias para a Copa. Ele acontecerá na Marina da Glória, no Rio de Janeiro, em 30 de julho de 2011.

Na Copa do Mundo de 2010, o Centro de Imprensa da África do Sul recebeu 179 emissoras de mais de 70 países, que levaram mais de13 mil funcionários ao local.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.