Tamanho do texto

Presidente suspenso assinou contrato e, se algum time denunciar isso, uma punição pode acontecer

O Ceará corre risco de ir a julgamento no Superior Tribunal de Justiça Desportiva e, caso isso aconteça, pode perder até seis pontos no Campeonato Brasileiro. O problema é o contrato de renovação do zagueiro Fabrício, que é titular da equipe comandada por Vagner Mancini.

A diretoria do VCeará renovou o contrato do jogador no dia 1º de junho e o acordo foi assinado pelo presidente Evandro Leitão. Este vínculo foi registrado na CBF no dia 3. O problema é que no dia 2 o Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol do Ceará suspendeu Leitão por causa de ofensas a integrantes da Federação Cearense no primeiro turno do campeonato estadual.

Há quem interprete que o acordo só tenha ganho validade depois de ser publicado na CBF, ou seja, dia 3. Dessa forma, a assinatura de Evandro Leitão não teria validade e o contrato seria irregular. Só há risco de perder pontos caso algum dos clubes da Série A denuncie a situação.

Evandro Leitão garantiu que está tranquilo. "Não tem irregularidade nenhuma. Nós assinamos o contrato com o Fabrício no dia 1º e este acordo foi protocolado pela Federação Cearense antes da minha suspensão, temos um documento provando isso. Estamos absolutamente tranquilos, sem medo. Estamos preocupados é com o jogo de domingo".

O duelo será contra o São Paulo, em Fortaleza. Pivô da polêmica, Fabrício não deve entrar em campo em função de uma lesão na coxa direita.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.