Tamanho do texto

Cada atleta recebeu pouco menos de R$ 4 mil pelo título do Sul-Americano, conquistado em 2010

A seleção brasileira feminina chegará neste final de semana na Alemanha, para a disputa da Copa do Mundo, com todas as premiações em dia. Em 20 de maio, as jogadoras ainda cobravam da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) prêmio atrasado pelo título sul-americano, conquistado em novembro do ano passado, no Equador.

O acerto - pouco menos de R$ 4 mil para cada atleta - foi realizado quatro dias depois da publicação da matéria, coincidentemente na véspera da pré-convocação do técnico Kleiton Lima para o Mundial - que seria em 23 de maio, uma segunda-feira, e foi adiada em dois dias. Alguns depósitos que não haviam caído foram pagos em definitivo nessa semana, antes da viagem para a Alemanha. A delegação tinha embarque previsto para as 16h22 nesta sexta-feira.

Essa não foi a primeira vez em que a CBF atrasou o pagamento por um objetivo alcançado - foi assim também quatro anos atrás, depois do vice-campeonato mundial e do título pan-americano. Para receber o prêmio, o qual equivale a dois ou três meses de salário para algumas delas, as jogadoras precisam reivindicar a compensação financeira ao fim de cada torneio disputado.

Desta vez, perto da Copa do Mundo e também dos Jogos Olímpicos de Londres-2012, a cobrança pelo depósito se limitava a sondagens com os supervisores da seleção feminina exclusivamente na chegada à Granja Comary, em Teresópolis, para períodos de treinamento do grupo.

O Brasil estreia na competição em 29 de junho, diante da Austrália, na abertura do grupo D. As partidas seguintes na primeira fase serão contra Noruega (3 de julho) e Guiné Equatorial (6 de julho). As duas equipes mais bem colocadas de cada chave avançam às quartas de final.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.