Tamanho do texto

Fortaleza, Belo Horizonte, São Paulo e Brasília podem receber duas vezes principal atração da Copa de 2014

O Rio de Janeiro é a casa da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), mas a seleção brasileira só passará pelo Maracanã na Copa do Mundo de 2014 se conseguir se classificar para a final da competição. O calendário foi divulgado nesta quinta-feira, em cerimônia realizada na sede da Fifa, na Suíça, junto com as sedes da Copa das Confederações de 2013 .

Veja também: Ricardo Teixeira minimiza risco de Brasil não jogar no Maracanã

Enquanto o Rio, provável sede principal da seleção brasileira, pode ficar sem jogos do anfitrião na Copa do Mundo de 2014, São Paulo, Fortaleza e Belo Horizonte têm chances de receber até duas vezes a grande atração da competição. Nesse caso, vai depender da classificação na primeira fase. Brasília, sede da disputa do terceiro lugar, também entra nessa lista.

Leia mais:
Veja a tabela de jogos completa da Copa do Mundo de 2014
Dirigente do Grêmio se irrita com perda da Copa das Confederações
Ronaldo acompanha anúncia da Fifa no 'Fielzão'

O Brasil ficará no Grupo A e fará o jogo de abertura da Copa do Mundo em São Paulo. O segundo confronto da primeira fase será disputado em Fortaleza. Brasília receberá a seleção brasileira no último jogo da fase de grupos.

Se o Brasil se classificar em primeiro lugar, a cidade mais beneficiada será Belo Horizonte, que receberá a seleção brasileira nas oitavas de final e numa possível semifinal. Nesse caso, Fortaleza receberá a equipe nas quartas de final.

Com o Brasil em segundo lugar no grupo, o caminho muda. Fortaleza, então, ficaria com a sede das oitavas de final, Salvador ganharia as quartas de final e São Paulo, a semifinal. Assim, Belo Horizonte ficaria sem jogos da seleção brasileira.

Para se ter uma ideia da diferença, na Copa do Mundo de 1950, dos seis jogos disputados pela seleção brasileira, cinco foram no Maracanã, inclusive a fatídica final contra o Uruguai, quando foi derrotado por 2 a 1. Apenas um aconteceu no Pacaembu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.