Tamanho do texto

Ángel María Villar não escondeu sua lamentação e preferiu não se pronunciar sobre uma futura nova candidatura

O presidente da Federação Espanhola de Futebol (RFEF), Ángel María Villar, reconheceu nesta sexta-feira que ficou triste pela derrota na escolha da sede da Copa do Mundo de 2018. "Estamos tristes, mas não nos sentimos traídos. Contava com cinco ou seis votos, e no final foram sete", disse Villar.

O presidente ainda afirmou que não esperava que a Inglaterra fosse eliminada na primeira rodada. "A saída da Inglaterra me surpreendeu", disse. Perguntado sobre a possibilidade de uma nova candidatura, Villar preferiu não se pronunciar.

"Tenho de pensar no que vou fazer amanhã. Agora penso no dia de hoje", finalizou. A Rússia ganhou o direito de sediar a Copa do Mundo em 2018. Catar foi o país escolhido para o Mundial de 2022.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.