Tamanho do texto

Mais ousado, Papão venceu com gols de Yago Picachu, Thiago Martins e Jhonnatan. Daniel Carvalho e Sassá descontaram


Marcação do Paysandu não dá espaço ao Botafogo
Luciano Belford/SSPress
Marcação do Paysandu não dá espaço ao Botafogo

Na abertura do returno da Série B, Botafogo e Paysandu se enfrentaram na manhã deste domingo no estádio Nilton Santos (Engenhão). Os visitantes mostraram ousadia e conseguiram vencer os alvinegros por 3 a 2. Yago Pikachu, Thiago Martins e Jhonnatan construíram o placar para o Papão. Daniel Carvalho e Sassá descontaram para os donos da casa.  

Com a vitória, o Paysandu chegou aos 33 pontos, ocupando o 6º lugar na tabela de classificação da Série B. O Botafogo é o vice-líder, com 36.

Na próxima rodada, o Botafogo enfrentará o CRB, sexta-feira, 21h, no estádio Rei Pelé, em Alagoas. Já o Paysandu recebe o Bragantino, no sábado, às 16h30, no Mangueirão.

O Botafogo tinha a missão de não decepcionar os milhares de torcedores que atenderam ao chamado da diretoria e lotaram o estádio Nilton Santos. O Alvinegro começou a partida com a chave virada para o "220v". Por ter treinado durante toda semana no horário da manhã, os jogadores não pareciam sentir o forte calor no Nilton Santos e tiveram 12 finalizações na primeira etapa. Mais eficiente, o Paysandu só precisou de duas. Na segunda etapa, mais três gols: dois do Fogão e um do Papão.

Carleto, chutando de longe, e Luis Henrique, de cabeça, colocaram o goleiro do Paysandu para trabalhar nos primeiros dez minutos de partida e abriram os trabalhos. Mas foi Neilton que levantou a torcida. Élvis deu bom passe, em profundidade, e o camisa 7 entrou na área em velocidade. Na armação para o chute, o atacante levou um pisão no pé de apoio, perdeu a chuteira, e finalizou desequilibrado, mandando para fora.

Por conta do forte calor, o árbitro André Luiz de Freitas Castro fez uma pausa, aos 20 minutos de partida, para os jogadores beberem água. Na volta, o Botafogo cochilou e sofreu dois gols em sequência.

Torcida fez uma bonita festa no Engenhão
Luciano Belford/SSPress
Torcida fez uma bonita festa no Engenhão

Valdívia achou Yago Pikachu, livre dentro da grande área, e tocou. O goleiro Jefferson saiu mal e o lateral tocou na brecha deixada pelo camisa 1 para abrir o placar no Nilton Santos. Dois minutos depois, mais um golpe do Papão.

Yago Pikachu lançou para Thiago Martins. O zagueiro estava livre na área e só teve o trabalho de ajeitar a bola e fuzilar o canto do goleiro Jefferson. Festa na arquibancada destinada ao time de Belém. Atônito, o Botafogo respondeu.

Neilton partiu em velocidade e ficou cara a cara com Emerson. O goleiro fez a defesa e o rebote acabou sobrando para Élvis. O meia dominou, driblou o goleiro e chutou por cima da baliza.

Na pressão alvinegra, Neilton recebeu na esquerda, cortou para o meio, e bateu colocado. Emerson voou e espalmou para escanteio. Já no fim da partida, o Botafogo seguiu tentando diminuir o placar.

Leia mais: Bahia sofre empate e perde lugar entre os quatro primeiros

Daniel Carvalho chutou, goleiro Emerson fez a defesa, e na segunda tentativa, o meia mandou torto e a zaga afastou. Quem tirou o grito de "UUH" da torcida foi Diego Giaretta. O zagueiro deu uma de atacante e arriscou um chute de fora da área. A bola saiu com força e carimbou a trave do goleiro. 

Daniel Carvalho, fora da forma física ideal
Luciano Belford/SSPress
Daniel Carvalho, fora da forma física ideal

Ricardo Gomes não fez alterações para o segundo tempo, mas os erros de Daniel Carvalho estavam tirando a paciência dos torcedores. Com o Paysandu controlando as ações, fechadinho na defesa, a criação do Botafogo tinha problemas para montar jogadas de ataque. Na insistência, saiu o gol.

O Botafogo entrou na área tabelando e Daniel Carvalho recebeu de Luis Henrique e mandou para rede. Quem apostou que o gol daria um ânimo de reação para o Alvinegro, se enganou. Na saída de bola, o Paysandu fez mais um. Jhonnatan recebeu um bom lançamento e bateu cruzado no ângulo do goleiro Jefferson para ampliar.

Leia mais: Sampaio Corrêa faz valer o mando de campo e vence o Vitória

O gol do Papão foi um balde de água fria no Botafogo. Depois de minutos sem criar boas chances. Élvis e Neilton acordaram os torcedores.

Daniel Carvalho cruzou e Élvis mandou de cabeça para o gol. Emerson pulou e tirou de mão trocada. No lance seguinte, Neilton dominou na área e chutou no ângulo. A bola bateu na rede, pelo lado de fora, e assustou. Ricardo Gomes tirou Neilton de campo e colocou Sassá. O treinador ouviu parte da torcida o chamar de "Burro".

LEIA MAIS: Com goleada histórica, Luverdense bate o Náutico e deixa o Z-4

Sassá mostrou que tem estrela e brilhou. O atacante aproveitou o desvio no cruzamento e apareceu de surpresa, de peixinho, e mandou para o gol. 3 a 2 Paysandu. A torcida do Botafogo soltou o grito da garganta e passou a empurrar o time.

Aos 43 minutos, o bandeirinha falhou. Sassá recebeu cruzamento, escorou de cabeça para Luis Henrique. O camisa 9 foi derrubado na área e o juiz marcou pênalti. Antes, o bandeirinha já havia marcado impedimento de Sassá. Causando polêmica, já que não havia irregularidade. O Botafogo tentou ainda manter a pressão no ataque, mas o Paysandu saiu com a vitória.

FICHA TÉCNICA

Botafogo 2 x 3 Paysandu

Local: Estádio Nilton Santos (Engenhão)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Renda e Público:  21.605 (pagantes); 23.805 (presentes); R$ 610.035 (renda)
Cartões Amarelos: Serginho (BOT), Thiago Martins, Jhonnatan, Ricardo Capanema (PAY)
Cartões Vermelhos: nenhum
Gols: Yago Pikachu (PAY, aos 26' do 1ºT), Thiago Martins (PAY, aos 28' do 1ºT), Daniel Carvalho (BOT, aos 18' do 2ºT), Jhonnatan (PAY, aos 19' do 2ºT), Sassá (BOT, aos 36' do 2ºT)

Botafogo: Jefferson; Luis Ricardo, Renan Fonseca, Diego Giaretta, Thiago Carleto; Serginho (Camacho), Willian Arão, Daniel Carvalho e Elvis (Diego Jardel); Neilton (Sassá) e Luis Henrique. Técnico: Ricardo Gomes.

Paysandu: Emerson, Yago Pikachu (Augusto Recife), Pablo, Thiago Martins e João Lucas; Ricardo Capanema, Jhonnatan, Fahel (Dão) e Valdívia (Carlinhos); Aylon e Leandro Cearense. Técnico: Dado Cavalcanti.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.