ver novamente

compartilhe

Heróis do Hexacampeonato

O campeão dos campeões. O torcedor tem motivos de sobra para cantar este trecho do hino do Corinthians a plenos pulmões e festejar pela sexta vez a conquista do título brasileiro. Sob a batuta de Tite, o Timão uniu eficiência coletiva com o talento individual de seus jogadores de forma raramente vista na história recente do Brasileirão. Um goleiro confiável, uma dupla de zaga sólida, um meio de campo que faz a diferença e atacantes que, se não são brilhantes, souberam a hora certa de marcar e resolver. E-QUI-LÍ-BRIO, como gosta de destacar Tite, com ênfase em cada sílaba.

  • Angel Romero

    11 – Ángel Romero

    Ángel Rodrigo Romero Villamayor

    * * * * *

    O paraguaio não conseguiu deslanchar com a camisa do Corinthians. Titular na estréia do time na competição, marcando o gol da vitória sobre o Cruzeiro, o atacante acabou perdendo espaço e ficou fora de grande parte dos jogos do time no campeonato.

  • Lucca

    30 – Lucca

    Lucca Borges de Brito

    * * * * *

    Lucca chegou ao Corinthians com status de promessa, mas não repetiu as atuações que teve pelo Criciúma, sendo na maior parte do tempo apenas opção do técnico Tite no banco de reservas.

  • Luciano

    18 – Luciano

    Luciano da Rocha Neves

    * * * * *

    Contestado em grande parte de sua passagem pelo Corinthians, Luciano voltou do Pan- Americano de 2015, que disputou pela seleção brasileira, e aproveitou o momento de instabilidade dos atacantes corintianos para se tornar titular. Marcou cinco gols em seis partidas, mas acabou se machucando gravemente, ficando fora da reta final da campanha do título.

  • Malcom

    21 – Malcom

    Malcom Filipe Silva de Oliveira

    * * * * *

    Cria da base, Malcom foi o mais regular atacante do Corinthians durante a conquista do Brasileirão 2015. Atuou na maioria dos jogos do time na campanha e marcou gols importantes como o que deu a vitória contra o Atlético-MG no primeiro turno do campeonato.

  • Rildo

    31 – Rildo

    Rildo de Andrade Felicíssimo

    * * * * *

    O ex-atacante da Ponte Preta não conseguiu repetir as boas atuações que tinha pela equipe campineira e recebeu poucas oportunidades no ataque corintiano.

  • Vagner Love

    99 - Vagner Love

    Vagner Silva de Souza

    * * * * *

    Vagner Love demorou para conquistar a torcida. Teve chances no início do campeonato, mas acabou perdendo espaço para Luciano. Com a lesão do atacante, retomou a vaga de titular e engrenou para se tornar um dos artilheiros da equipe na campanha do título.

  • Ralf

    5 – Ralf

    Ralf de Souza Teles

    * * * * *

    Eleito o melhor volante do pentacampeonato em 2011, Ralf cresceu durante a temporada de 2015 e recuperou a confiança do técnico Tite, sendo o terceiro jogador que mais atuou no meio-campo do Corinthians no título de 2015, apenas atrás de Jadson e Renato Augusto.

  • Bruno-Henrique

    25 – Bruno Henrique

    Bruno Henrique Corsini

    * * * * *

    Bruno Henrique começou o torneio como titular e vivendo grande fase. Porém, uma lesão tirou o jogador de atividade durante grande parte do segundo turno, voltando apenas como opção na partida contra o Atlético-MG, que aproximou o Corinthians do hexacampeonato.

  • Danilo

    20 – Danilo

    Danilo Gabriel de Andrade

    * * * * *

    O veterano Danilo seguiu com moral no Corinthians e atuou na maioria das partidas da equipe no título brasileiro. Em alguns momentos, o meia se tornou o homem de referência no ataque corintiano.

  • Cristian

    16 – Cristian

    Cristian Mark Junio Nascimento Oliveira

    * * * * *

    Repatriado como grande ídolo do time do Corinthians, Cristian não conseguiu repetir as boas atuações de sua primeira passagem e ficou grande parte do campeonato apenas como opção do técnico Tite no banco de reservas.

  • Elias

    7 – Elias

    Elias Mendes Trindade

    * * * * *

    De volta ao Corinthians em 2014, o volante Elias cresceu nas mãos do técnico Tite e se tornou peça importante da equipe, de forma que se tornou figura constante na seleção brasileira.

  • Jadson

    10 – Jadson

    Jadson Rodrigues da Silva

    * * * * *

    Contratado junto ao São Paulo na troca com Alexandre Pato, Jadson se tornou o grande jogador do Corinthians na campanha do título nacional. É um dos artilheiros do time e o jogador que mais deu assistências no Campeonato Brasileiro.

  • Marciel

    22 – Marciel

    Marciel Silva da Silva

    * * * * *

    Formado no Corinthians, Marciel recebeu algumas chances do técnico Tite no decorrer do campeonato, inclusive marcando um gol na vitória contra o Fluminense.

  • Renato-Augusto

    8 – Renato Augusto

    Renato Soares de Oliveira Augusto

    * * * * *

    VUm dos jogadores mais regulares do Corinthians na campanha do hexacampeonato, Renato Augusto superou as lesões e a desconfiança de parte da torcida para se tornar o “motorzinho” da equipe ao lado de Jadson. Sua regularidade foi premiada com a convocação para a seleção brasileira.

  • Rodriguinho

    26 – Rodriguinho

    Rodrigo Eduardo Costa Marinho

    * * * * *

    Rodriguinho retornou ao Corinthians em 2015 depois de passagem pelo futebol árabe e ganhou espaço na reta final do campeonato, virando figura frequente nas partidas que garantiram o título de 2015 ao timão.

  • Edilson

    33 – Edilson

    Edilson Mendes Guimarães

    * * * * *

    Criticado por parte da torcida, o lateral-direito de origem atuou em parte do campeonato ora na direita e ora na esquerda, sempre suprindo a lesão dos titulares das posições.

  • Edu Dracena

    2 – Edu Dracena

    Eduardo Luiz Abonízio de Souza

    * * * * *

    Contratado junto ao rival Santos, o experiente zagueiro teve papel importante no hexacampeonato atuando em parte dos jogos.

  • Fagner

    23 – Fagner

    Fagner Conserva Lemos

    * * * * *

    Titular da lateral direita de Tite durante grande parte do campeonato, Fagner não manteve a regularidade na vaga de titular por conta de lesões.

  • Felipe

    28 – Felipe

    Felipe Augusto de Almeida Monteiro

    * * * * *

    Contestado em sua chegada ao clube, Felipe se tornou um dos principais jogadores do time do Corinthians, sendo titular da zaga e um dos alicerces da conquista do hexacampeonato.

  • Gil

    4 – Gil

    Carlos Gilberto do Nascimento Silva

    * * * * *

    Jogou pouco. Entrou no segundo tempo dos jogos contra Nacional, no Paraguai, e Deportivo Táchira, no Pacaembu, vencidos de forma tranquila pelo Corinthians.

  • Guilherme-Arana

    13 – Guilherme Arana

    Guilherme Antonio Arana Lopes

    * * * * *

    Cria da base do Corinthians, o lateral-esquerdo ganhou algumas chances com a lesão de Uendel, sendo titular na partida que o Corinthians venceu o Atlético-MG por 3 a 0 e se aproximou do título.

  • Uendel

    6 – Uendel

    Uendel Pereira Gonçalves

    * * * * *

    O lateral que começou o campeonato no banco do experiente Fábio Santos assumiu a titularidade, mas teve sua sequencia prejudicada por conta de lesões.

  • Yago

    3 – Yago

    Yago Fernando da Silva

    * * * * *

    Zagueiro de origem, o jovem Yago atuou pouco no Brasileiro, sendo que a maior parte das vezes improvisado na lateral esquerda por conta das lesões de Uendel e Guilherme Arana.

  • Cassio

    12 - Cássio

    Cássio Ramos

    * * * * *

    Um dos heróis na conquista da Libertadores e do Mundial de 2012, o goleiro foi um dos pontos fortes da campanha que levou ao título nacional deste ano. Com a conquista, ele se tornou o primeiro goleiro da história do Corinthians a vencer torneios estadual, nacional, continental e mundial pelo clube.

  • Walter

    27 - Walter

    Walter Leandro Capeloza Artune

    * * * * *

    SO goleiro reserva é um dos homens de confiança do técnico Tite. Atuou pouco na campanha vitoriosa de 2015, mas correspondeu à altura sempre que entrou e conseguiu boas defesas, garantindo vitórias como a de 1 a 0 diante do Atlético-MG, na Arena Corinthians.

  • Tite

    Tite

    Adenor Leonardo Bachi

    * * * * *

    Explicar o sucesso do Corinthians no campeonato Brasileiro de 2015 sem passar por Tite é impossível. Em sua terceira passagem pelo clube, o treinador, que já havia conquistado o nacional de 2011, foi um dos pilares desta nova conquista com um futebol ofensivo e bem jogado que garantiu ao Corinthians o status de terceiro time a conquistar o hexacampeonato brasileiro. Com sua segunda taça no Campeonato Brasileiro, Tite se iguala a treinadores como Telê Santana, Oswaldo Brandão, Antônio Lopes e Marcelo Oliveira.