Tamanho do texto

Com a queda de rendimento de aspirantes ao grupo, como São Paulo e Fluminense, Corinthians e Atlético-MG se estabilizam


Atleticanos comemoram gol de Lucas Pratto
Bruno Cantini/Flickr Clube Atlético Mineiro
Atleticanos comemoram gol de Lucas Pratto

Há poucas rodadas considerado o maior candidato ao título do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG havia desandado, com quatro partidas em vitória, somando-se o empate em casa contra o fraco Figueirense. Entre reclamações contra a arbitragem e suspeitas de manipulação de resultados, os torcedores estavam na bronca também contra o time.

O Palmeiras foi a Belo Horizonte com a perspectiva de reigressar no G-4. Mas Lucas Pratto tratou de desfazer os sonhos verdes ao fazer os dois gols da virada do Galo, que venceu por 2 a 1 e mantém o Corinthians na alça de mira, a quatro pontos de distância.

Andrei Girotto, logo aos quatro minutos de jogo, fez o gol que colocava o Palmeiras no G-4. Naquele momento, Fluminense e São Paulo perdiam. Mas o Galo não desanimou, e virou com gols do argentino.

De quebra, o atleticano viu o Cruzeiro ficar perigosamente próximo da zona do rebaixamento. O grande rival está com 22 pontos, ao lado do Goiás, que ganhou um respiro e é o primeiro time fora da zona de perigo. 

O Galo, no entanto, sabe que precisa continuar evoluindo, e o Palmeiras deixa o campo sabendo que tem condições de se manter no páreo, porque jogou bem contra um grande adversário. O próprio Levir Culpi deu declaração nesse sentido em entrevista coletiva. "O jogo poderia ter sido um empate. O jogo foi muito intenso, com muitas mudanças táticas ao longo da partida".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.