Tamanho do texto

Meia elege gol de falta contra o Londrina, nesta quinta, mais bonito do que o quase idêntico diante do América-MG no ano passado

Danilo, do Londrina, voa mas não alcança a bola em cobrança perfeita de Bottinelli, do Flamengo
Agência O Globo
Danilo, do Londrina, voa mas não alcança a bola em cobrança perfeita de Bottinelli, do Flamengo
O meia Darío Bottinelli não chegou a se firmar como titular do Flamengo em 2011. Quando vivia a sua melhor fase, fraturou o pé e ficou distante dos gramados até o fim da temporada. Na pré-temporada, foi escalado como titular no treino e como reserva no jogo contra o Londrina. Mas, como já acontecera em 2011, diante do América-MG, acabou marcando um golaço de falta que garantiu a vitória sobre o Londrina no Estádio do Café nesta quinta-feira.

Ele afirmou gostar de comparações ao estilo de Zico de executar as cobranças, mas não se ilude. “Cobrar falta, na minha opinião, é treinamento. Fico feliz pelas comparações com o Zico. Venho treinando bastante, quero o meu espaço nessa equipe”, disse, após a partida em que atuou por 45 minutos.

Ao lembrar do gol quase idêntico no primeiro jogo do Flamengo em 2011, também em Londrina, mas na vitória por 2 a 1 sobre o América-MG, ele escolheu o de 2012 como o preferido. “Foi mais bonito do que o do ano passado. Como disse, venho treinando bastante”.

Indagado sobre a atuação do argentino, o técnico Vanderlei Luxemburgo foi cauteloso. “Não dá para apontar deficiências e virtudes, os jogadores ainda estão presos, é complicado fazer uma análise. O Darío vem de lesão, ainda sente o ritmo, tem um pouco de receio de levar pancada, é normal. Como o Luiz Antônio também, que ficou fora por quatro meses”, explicou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.