Tamanho do texto

Chicão e Jorge Henrique correm o risco de sequer serem relacionados para partidas finais do Brasileirão

Chicão perdeu espaço depois que pediu para ir para o banco
Bruno Winckler
Chicão perdeu espaço depois que pediu para ir para o banco
Identificados com o clube e com títulos importante pelo Corinthians , Chicão e Jorge Henrique correm o risco de não serem nem relacionados para os dois jogos finais da equipe neste Campeonato Brasileiro, contra o Figueirense , domingo, e contra o Palmeiras , dia 4. Tite não tem problemas com suspensões ou lesões e vê concorrentes da zaga e do ataque em melhor condição que a dupla, titular nas conquistas do Paulistão e da Copa do Brasil de 2009.

Leia também: Corinthians faz as contas para conquistar o título em Florianópolis

Na zaga, Paulo André e Leandro Castán desbancaram Chicão e são titulares. Além disso, Tite vê Wallace mais preparado para substituir os dois em alguma eventualidade. No ataque, com Liedson, Adriano, Emerson e Willian aptos para jogar, Jorge Henrique virou a quinta opção do treinador, que opta por levar apenas um atacante para o banco de reservas. Foi assim na vitória contra o Atlético-MG, no domingo.

Veja a classicação completa e os próximos jogos do Campeonato Brasileiro

Tanto Chicão como Jorge Henrique precisam esperar que os colegas sejam suspensos para ganharem nova chance com Tite. São quatro os jogadores titulares do Corinthians que entram pendurados no jogo contra o Figueirense e correm risco de não enfrentarem o Palmeiras na última rodada: Ralf, Willian, Danilo e Leandro Castán. Chicão também está pendurado.

Jorge Henrique é a quinta opção para o ataque
AE
Jorge Henrique é a quinta opção para o ataque
Veja o elenco completo do Corinthians e as opções de Tite para compor os relacionados

Para Jorge Henrique, uma chance pode surgir nesta terça-feira, quando Emerson será julgado pelo STJD e poderá pegar um gancho nos últimos jogos. Já Chicão pode voltar a ser relacionado, mas dificilmente será titular, como aconteceu pela última vez na derrota para o América-MG, quando tanto Paulo André quanto Castán estavam suspensos.

"Poderia ter o Ramon, o Chicão, o Moradei, o Bruno Octávio, mas todos entendem que tenho de contemplar todas as posições. O Edenílson foi titular, o Ramírez fez gol, o Alex estava indo bem antes de machucar", disse Tite antes do jogo com o Atlético-MG. "Quem não vai fica chateado, mas respeita e sabe que ali na frente pode ter uma chance", argumenta.

O treinador rechaça que o pedido de Chicão para não ficar no banco no clássico contra o São Paulo , em setembro, tenha influenciado na sua decisão de sacá-lo. “Não vejo assim. Acontece. O cara vai treinar. Isso é uma parte integrante. Eu já devo ter errado com os atletas, mas eles sabem depois de três, quatro meses com quem está lidando. Chicão sabe do respeito que eu tenho por ele. O Wallace, o Paulo André também sabiam quando ficavam fora. Então o principal é construir uma relação e uma equipe de trabalho”, disse o treinador.

Entre para a torcida virtual do Corinthians e o ajude a se manter no topo do ranking

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.