Tamanho do texto

Um ataque suicida matou por meio da explosão de uma bomba Abdi Salaan Mohamed Ali, promessa do 20

O presidente da FIFA, Joseph Blatter, lamentou a morte de uma maiores revelações do futebol da Somália em um ataque suicida que feriu outros dois jogadores do país em Mogadiscio, na última segunda-feira. Ele expressou suas condolências à Federação Somali de Futebol (SFF, na sigla em inglês) pelo ocorrido.

O ataque suicida matou por meio da explosão de uma bomba Abdi Salaan Mohamed Ali, promessa da seleção sub-20 da Somália, atingido depois de um treinamento, e feriu Mahmoud Amin Mohamed e Siid Ali Mohamed Xiis enquanto eles caminhavam para casa. O mesmo ataque matou mais sete pessoas e deixou outras 33 feridas.

"É com tristeza no coração que lhe escrevo hoje, depois de saber da tragédia que ocorreu na Somália", afirmou Blatter em carta enviada na segunda-feira ao presidente da SFF, Said Mahmoud Nur. "Em nome da FIFA e da família mundial do futebol, gostaria de transmitir as minhas condolências ao senhor, à comunidade futebolística da Somália e, acima de tudo, a todos os familiares, amigos e entes queridos das vítimas", reforçou o dirigente máximo da entidade que controla o futebol mundial.

Um grupo islâmico reivindicou a responsabilidade pelo ataque a bomba. "Queira fazer com que saibam que hoje a comunidade do futebol está unida ao lado deles. Esperamos que, de alguma forma, as nossas palavras possam ajudar a levar um pouco de paz e conforto neste momento de tristeza", disse Blatter.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.