Tamanho do texto

Time de Salvador perdia por 3 a 1 até a metade do segundo tempo e conseguiu a virada: 4 a 3

null

O Bahia conseguiu uma virada histórica para cima do São Paulo neste sábado. Após estar perdendo por 3 a 1 até os 23 minutos do segundo tempo, virou para 4 a 3 e agora respira um pouco na sua briga contra o rebaixamento. Já o São Paulo, que foi a Salvador para quebrar alguns jejuns , conseguiu apenas um deles: voltou a marcar gols depois de quatro jogos seguidos sem balançar as redes adversárias.

Porém, o time do Morumbi completou nove jogos seguidos sem vencer e se vê em crise, distante da briga por uma vaga na Libertadores. O resultado também ampliou um tabu de 30 anos, agora 11 jogos, em que o São Paulo não vence o Bahia em Salvador.

Veja a classificação completa e os próximos jogos do Campeonato Brasileiro

Com a derrota, o São Paulo se mantém com 50 pontos e se distancia do pelotão que persegue os líderes Corinthians e Vasco. O time do Morumbi termina a rodada na oitava posição, sua pior até aqui no campeonato e aguarda o encerramento da rodada para saber o tamanho real do prejuízo.

Do outro lado, o Bahia encerra cinco rodadas sem vencer e amplia para sete pontos a sua distância para o Ceará, primeiro time da zona de rebaixamento, que visita o Avaí neste domingo. Tem 39 pontos contra 32 do time de Fortaleza.

Na próxima rodada, o Bahia visita o Atlético-GO no Serra Dourada. Para este jogo, Joel Santana não poderá contar com o zagueiro Titi, suspenso. Já o São Paulo tem um compromisso em casa, contra o Avaí. A expectativa é que o goleiro Rogério Ceni, desfalque por duas rodadas, tenha condições de jogo.

O jogo
Pressionado por sua apaixonada torcida, o Bahia começou o jogo melhor. Tocando bem a bola, o time da casa procurava o gol adiantando a marcação no campo do São Paulo e por isso foi melhor no início da partda.

Aos 12, após cobrança de escanteio, Souza passou fácil por João Filipe na linha de fundo e cruzou para Titi na área. O zagueiro subiu sem marcação e cabeceou com perigo. A bola passou rente à trave direita de Denis.

Quando o Bahia estava melhor no jogo, fechando os espaços no meio-campo e tocando a bola no ataque, o São Paulo engatilhou uma boa jogada e não desperdiçou. Após passe de Luís Fabiano, Wellington, como elemento surpresa, apareceu bem na entrada da área e fez um golaço, um dos mais bonitos deste Campeonato Brasileiro. O volante deu um chápeu em Diones e chutou cruzado, sem deixar a bola cair, direto para o gol de Marcelo Lomba.

O gol esfriou os ânimos do Bahia e deu ao São Paulo mais tranqüilidade para dominar o primeiro tempo. Por pouco o time paulista não ampliou o placar no primeiro tempo. Aos 32, Lucas invadiu a área entortando o volante Fabinho e rolou para Luís Fabiano chutar forte. Lomba fez defesa difícil. Dois minutos depois, Dagoberto tentou de fora da área e obrigou Lomba a fazer outra defesa difícil.

Souza cabeceia contra o gol do São Paulo. Atacante marcou um dos gols da suada vitória baiana
Futura Press
Souza cabeceia contra o gol do São Paulo. Atacante marcou um dos gols da suada vitória baiana
O São Paulo foi para o intervalo melhor e comemorando a boa atuação de Lucas, que voltava a ser protagonista após algumas rodadas. A felicidade são-paulina acabou por ali. No segundo tempo, a joia são-paulina viria a confirmar a boa atuação, mas não foi suficiente.

Antes do primeiro minuto do segundo tempo, o Bahia empatou o jogo e deu sinais claros que os últimos 45 minutos seriam de muita emoção.

Logo aos 49 segundos, Souza fez jogada na entrada da área, driblou João Filipe com facilidade e acertou chute forte no canto esquerdo de Denis. Pouco depois aos 3 minutos, Lucas acertou um belo chute de fora da área e recolocou o São Paulo na frente. O jogo caminhava fácil para as mãos do time paulista. Aos 14, Cícero acertou mais um bonito chute e ampliou o placar para 3 a 1.

Joel Santana então, chamado de burro pela torcida, resolveu jogar o Bahia para cima e acabou virando um dos heróis da partida. O técnico já havia colocado Junior no ataque no lugar de Gabriel no intervalo. Depois, sacou Magno e colocou Lulinha e por último Nikão por Diones.

Aos 23 minutos, dois dos substitutos fizeram a jogada do segundo gol baiano. Nikão cruzou para Lulinha na pequena área e o ex-corintiano diminuiu. O gol esfriou o São Paulo. Leão sacou João Filipe, mal na partida, e colocou Rodrigo Caio. O garoto acabou falhando no gol do empate do Bahia.

Ao 33, após cobrança de escanteio, ninguém subiu na área são-paulinha e Fahel empatou de cabeça o jogo para Bahia. Apático, o São Paulo levou a virada depois de mais uma jogada de Nikão. Aos 38, ele cruzou e Luiz Eduardo tocou para o próprio gol. Leão teve ainda de sacar Rodrigo Caio, que se machucou, para dar lugar a Denilson. Um pouco antes, Dagoberto também deixara o jogo, mas Marlos, seu substituto, pouco pôde fazer para evitar a virada épica do Bahia, que respira aliviado.


FICHA TÉCNICA - BAHIA 4 x 3 SÃO PAULO
Local:
Estádio de Pituaçu, em Salvador (BA)
Data: 5 de novembro de 2011 (sábado)
Horário: 19h (de Brasília)
Árbitro: Evandro Rogério Roman (Fifa-PR)
Assistentes: Gilson Bento Coutinho e José Carlos Dias Passos (ambos do PR)

Cartões Amarelos: Titi, Dodô, Diones (BAH); Luiz Eduardo, Luís Fabiano, Piris (SP)

Público : 31.230 pagantes

Gols: Wellington aos 21 minutos do 1º tempo. Souza aos 49 segundos, Lucas, aos 3, Cícero aos 14 e Lulinha aos 23, Fahel aos 33 e Luiz Eduardo (contra) aos 38 minutos do 2º tempo.

BAHIA: Marcelo Lomba; Marcos, Paulo Miranda, Titi e Dodô; Fahel, Fabinho, Diones (Nikão) e Magno (Lulinha); Gabriel (Júnior) e Souza. Técnico: Joel Santana.

SÃO PAULO: Denis; João Filipe (Rodrigo Caio) (Denílson), Rhodolfo e Luiz Eduardo; Piris, Wellington, Carlinhos Paraíba, Lucas e Cícero; Dagoberto (Marlos) e Luis Fabiano . Técnico: Emerson Leão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.