Tamanho do texto

Depois do empate sem gols com o Figueirense, domingo, na Arena da Baixada, o discurso é de recuperação diante do Bahia

selo

Na 18ª colocação, com apenas 23 pontos, o Atlético-PR começa a encarar cada jogo como uma decisão, principalmente em razão dos pontos que tem perdido dentro de casa, onde, nas últimas quatro partidas, perdeu uma e empatou três. Depois do empate sem gols com o Figueirense, domingo, na Arena da Baixada, o discurso é de recuperação diante do Bahia, nesta quarta-feira, às 20h30, no Estádio de Pituaçu, em Salvador.

Mas, mesmo em caso de vitória em Salvador, o Atlético-PR não conseguirá deixar a zona de rebaixamento do Brasileirão. Apesar disso, o jogo desta quarta-feira é fundamental para o time paranaense, já que também será contra um concorrente direto na luta para não cair - o Bahia está com 27 pontos.

"É um jogo decisivo e a gente tem que encarar como se fosse final de Copa do Mundo", pregou o meia Paulo Baier, que não jogava desde o início de julho, mas entrou no segundo tempo da última partida e agora será titular. "Precisamos entrar sempre com o objetivo de vencer os jogos", reforçou o técnico Antônio Lopes.

Enquanto Paulo Baier retorna ao time titular, o meia Madson está fora, por causa de contusão. No ataque, o equatoriano Guerrón está de volta - a outra vaga deve ficar entre Nieto e Morro Garcia, visto que Adailton não atuou bem nas últimas partidas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.