Tamanho do texto

Clube vai ser julgado por confusão ocorrida ao final da partida contra o Prudente, pela Copa do Brasil

Flickr/Clube Atlético Mineiro
Alexandre Kalil, presidente do Atlético-MG, foi citado na súmula da partida contra o Grêmio Prudente
A eliminação do Atlético-MG para o Grêmio Prudente na Copa do Brasil foi há quase três meses, mas o jogo continua incomodando os atleticanos. Além da vexatória eliminação na segunda fase da competição, o clube alvinegro ainda enfrenta problemas no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por conta do que foi relatado pelo árbitro Pathrice Wallace Correa Maia.

Siga o iG Atlético-MG no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Segundo o juiz do empate sem gols entre Atlético-MG e Grêmio Prudente , o trio de arbitragem só não foi agredido pelos atleticanos por conta do trabalho da Polícia Militar. O presidente Alexandre Kalil, do diretor de futebol Eduardo Maluf, do supervisor Carlos Alberto, do técnico Dorival Júnior e o massagista Belmiro foram citados, julgados e absolvidos . No entanto a Procuradoria recorreu e o novo julgamento está marcado para esta quinta-feira, às 13h30.

Entre para a Torcida Virtual do Atlético-MG e convide seus amigos

Além dos dirigentes e funcionários do clube, o Atlético-MG também pode ser punido com perda de mando de campo e multa, que pode chegar até a R$ 100 mil. No primeiro julgamento, que ocorreu no final de abril, apenas o volante Serginho, que foi expulso na partida, acabou punido com dois jogos de suspensão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.