Tamanho do texto

Seleção local precisa vencer Costa Rica, às 21h45 desta segunda-feira, para se classificar às quartas de final

No início da Copa América , empolgado pela temporada impecável de Messi no Barcelona , o técnico da Argentina , Sergio Batista, disse que sua equipe ia se inspirar no gigante espanhol. Dois empates depois (com Bolívia e Colômbia ) e correndo o risco de viver um fiasco em casa, o treinador esqueceu a pretensão de tentar repetir o melhor time do mundo na atualidade.

Batista trocou quatro jogadores em relação a equipe que empatou com a Colômbia e mudou o esquema . Saíram Tevez , Banega , Cambiasso e Lavezzi . Gago , Dí Maria , Higuaín e Aguero são os novos titulares. A alteração mais importante, porém, a de posicionamento do principal jogador do time, o atual melhor do mundo.

“Messi jogará mais recuado, vindo do meio-campo”, afirmou Sérgio Batista. O técnico acredita que com a nova formação, o camisa 10 terá mais espaço. “Temos que cuidar dele. É o melhor do mundo e está conosco”, disse o treinador.

O esquema que será usado no jogo contra a Costa Rica, às 21h45 (de Brasília) desta segunda-feira, é semelhante ao que foi utilizado nas Olimpíadas de Pequim, em 2008. Na época, Batista era o comandante do time, que tinha Messi e Riquelme como principais estrelas.

Risco de fiasco
Com dois pontos, a Argentina precisa vencer para garantir a segunda colocação no grupo. O primeiro lugar já não é mais possível, já que a Colômbia soma 7 pontos após vencer a Bolívia neste domingo .

“A partir de agora teremos quatro finais. É assim que vemos a nossa situação”, disse Batista, negando que se sinta mais pressionado pelo risco de ser eliminado na primeira fase da Copa América disputada na Argentina.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.