Tamanho do texto

Melhor time do mundo viu o Real Madrid abrir dez pontos no Espanhol, mas nesta terça quer brilhar contra o Leverkusen

EFE
Guardiola tenta tirar a pressão dos seus jogadores
Modelo para outras equipes do mundo todo nos últimos anos, o Barcelona tem mostrado que é "de carne e osso" ao colecionar alguns tropeços no Campeonato Espanhol. Se a conquista do Nacional ficou difícil, o maior "papa-títulos" recente vai em busca de outra taça: a da Liga dos Campeões. Nesta terça-feira, o clube catalão encara o Bayern Leverkusen, às 17h45 (de Brasília), na Alemanha disposto a voltar a encantar com o futebol impecável de antes.

"As pessoas pensam que, visto que o Espanhol está muito complicado, ganharemos a Liga dos Campeões. E parece que se não conquistarmos será um fracasso. Como se fosse tão simples vencê-la. Nosso objetivo é voltar a jogar bem e ver até onde chegaremos", declarou o técnico Josep Guardiola, tranquilo sobre os últimos resultados da sua equipe.

Confira a tabela da Liga dos Campeões 2012

No sábado, o Barcelona perdeu por 3 a 2 para o Osasuna e viu o Real Madrid abrir dez pontos de vantagem na liderança do Espanhol ao vencer o Levante por 4 a 2 no dia seguinte.

A possibilidade de perder a taça para o maior rival, no entanto, não apaga os feitos do Barça. "Não fico chateado. Sei que ganhar 13 de 16 títulos possíveis até aqui não é fácil. Mostra que nunca abdicamos de nenhuma competição", afirmou Guardiola.

Se no Campeonato Espanhol a campanha é irregular, na Liga dos Campeões ela é digna de Barcelona. Foram 20 gols marcados e apenas quatro sofridos em seis jogos e cinco vitórias somadas a um empate com o Milan na estreia da competição.

Os números positivos, porém, não foram capazes de abalar o Bayer Leverkusen quando o sorteio em 16 de dezembro pôs as equipes frente a frente nas oitavas de final, pelo contrário.

"Como jogador e treinador passamos a vida querendo jogar sempre contra os melhores", disse o técnico Robin Dutt. "A principal característica do Barcelona é que, apesar de algumas estrelas, eles jogam sempre como equipe", completou.

O treinador, no entanto, está atento aos tropeços do adversário do Espanhol. "Eles não venceram oito dos 22 jogos do campeonato e serão esses oito jogos que irei analisar minuciosamente", prometeu.

Derdiyok marcou o primeiro gol na vitória do Bayer Leverkusen sobre o Chelsea
Reuters
Derdiyok marcou o primeiro gol na vitória do Bayer Leverkusen sobre o Chelsea
No Campeonato Alemão, o Bayer também não vai bem. Campeão na temporada 1978/79, o clube figura apenas na sexta colocação nesta temporada, a 15 pontos de distância para o líder Borussia Dortmund. Além disso, Dutt não poderá contar com o veterano Michael Ballack, que sofreu uma lesão no joelho direito no último compromisso da equipe e vai ficar afastado por cerca de um mês.

Na Liga dos Campeões, o Bayer Leverkusen se classificou ao garantir a segunda posição do Grupo E, que teve o Chelsea como líder. Na primeira fase da competição, o time alemão venceu três, empatou uma e perdeu outras duas partidas. A equipe que jamais levantou a taça do torneio teve sua melhor campanha na temporada 2001/02, quando perdeu a final justamente para o maior rival do Barcelona, o Real Madrid.

FICHA TÉCNICA
BAYER LEVERKUSEN X BARCELONA

Local: Estádio Bay Arena, em Leverkusen (Alemanha)
Data: 14 de fevereiro de 2012, terça-feira
Horário: 17h45 (de Brasília)
Árbitro: Craig Thonsom (Escócia)
Assistentes: Alasdair Ross e Derek Rose (Escócia)

BAYER LEVERKUSEN: Leno; Corluka, Schwab, Friederich e Oczipka; Reinart, Castro e Rolfes; Bender (Renato Augusto), Schurrle e Kiessling
Técnico: Robin Dutt

BARCELONA: Valdés; Daniel Alves, Piqué, Puyol e Abidal; Busquets, Xavi, Iniesta e Fábregas; Messi e Alexis Sanchez
Técnico: Josep Guardiola

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.