Tamanho do texto

Protestos de torcedores tiveram depredação de prédio do clube e mais de 60 feridos

A queda do River Plate para a segunda divisão do Campeonato Argentino, neste domingo, desencadeou uma onda de violência dentro e fora do estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires. Segundo a polícia argentina, pelo menos 65 pessoas ficaram feridas nos incidentes registrados após o jogo terminar. Instalações do River foram depredadas pelos torcedores.

VEJA TAMBÉM: Esperança, agonia, tristeza e fúria marcam queda do River Plate

Antes mesmo do jogo que decretou a queda para a segunda divisão terminar, a fúria da torcida do clube pôde ser conhecida. Indignados com o rebaixamento, o primeiro da história de 110 anos do time, após o empate de 1 a 1 com o Belgrano, de Córdoba , alguns torcedores tentaram invadir o gramado do estádio Monumental de Nuñez.

Bombeiro apaga o incêndio em uma rua próxima ao Estádio Monumental de Nuñez, por causa dos protestos da torcida pelo rebaixamento da equipe
Reuters
Bombeiro apaga o incêndio em uma rua próxima ao Estádio Monumental de Nuñez, por causa dos protestos da torcida pelo rebaixamento da equipe

Mesmo com a polícia conseguindo conter a invasão, o árbitro, Sergio Pessotta, decidiu terminar a partida aos 44 minutos do segundo tempo, ignorando os três minutos de acréscimos. Pedras e pedaços de cadeiras das arquibancadas foram, então, arremessadas no campo.

Para conter a ira dos torcedores, os policiais jogavam água com mangueiras para acalmar os "hinchas". Um detalhe: a temperatura ao final da partida em Buenos Aires era de cerca de 8 graus. Enquanto isso, os dois mil e quinhentos seguidores do Belgrano comemoravam ainda dentro do estádio.

Fora do estádio, logo após o final da partida se iniciou o confronto de torcedores com os policiais, que tentavam conter a tentativa de invasão da área social do clube. Um prédio ao lado do Monumental de Nuñez foi depredado.

Desespero e violência no rebaixamento do River. Veja as fotos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.