Tamanho do texto

Presidente da entidade terá que depor sobre suposto caso de propina na União Caribenha de Futebol

A Fifa (Federação Internacional de Futebol e Associados) anunciou nesta sexta-feira que seu Comitê de Ética abriu um processo disciplinar contra seu presidente, Joseph Blatter. A decisão foi motivada por um pedido do catariano Mohammed Bin Hammam , concorrente de Blatter na próxima eleição presidencial da entidade, em 1º de junho. O suíço terá que prestar esclarecimentos ao Comitê de Ética no próximo domingo (29).

O atual presidente da Fifa será investigado por uma denúncia feita pelo secretário-geral da Concacaf (Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe), Chuck Blazer. O norte-americano alega que Blatter teria sido informado com antecedência sobre pagamentos em dinheiro (possivelmente propinas) feitos a delegações presentes em uma reunião da União Caribenha de Futebol, mas não fez nada a respeito.

Na quinta-feira, a entidade máxima do futebol mundial já havia anunciado que iria investigar Bin Hammam, que é membro do Comitê Executivo da Fifa, e o vice-presidente Jack Warner por má conduta durante o período eleitoral e violação do Código de Ética. Blatter preferiu não comentar a investigação que irá sofrer: "Não posso opinar sobre o processo que foi aberto hoje (sexta-feira) sobre mim. Os fatos falarão por si", afirmou o suíço.

Os depoimentos de Blatter, Bin Hammem ( que também enfrenta acusações de propina ) e Warner serão ouvidos no próximo domingo, na sede da Fifa, em Zurique, Suíça. Tudo isso três dias antes da eleição presidencial.

*com agências

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.