Tamanho do texto

Lucio Flavio, Leandro Guerreiro, Fahel, Joel Santana e Alessandro eram os principais 'alvos' das vaias

Em 2010, eles compartilhavam as vaias e xingamentos dos torcedores em caso de derrota do Botafogo. Em comum, todos os 'alvos' já tinham mais de um ano na equipe. De tanto serem questionados pelas arquibancadas, foram deixando um a um o clube carioca em 2011. Lucio Flavio, Leandro Guerreiro , Fahel , Joel Santana e o último da lista, Alessandro , que deve permanecer no clube carioca até o final do contrato, em dezembro.

Siga o iG Botafogo no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Ainda que no discurso, a magoa com aquilo que consideram ser 'perseguição' seja disfarçada, as fortes criticas conseguiram convencer jogadores e treinador, de que o melhor era deixar o Botafogo.

O primeiro da lista foi o meia Lucio Flavio. Desgastado com a torcida após mais quatro anos no clube, o jogador não renovou seu contrato no final do ano passado, acertando a transferência para o Atlas, do México. Pouco antes da saída, deixou claro que se sentia perseguido por uma parte da torcida.

"Não fico mais preocupado com isso. Alguns já estão levando isso de forma pessoal, mas eu tenho mais sete jogos com essa camisa do Botafogo e vou continuar honrando-a da melhor forma possível”, afirmou o atleta, na saída de campo do Engenhão", disse em outubro, na reta final do Campeonato Brasileiro.

Entre para a Torcida Virtual do Botafogo e convide seus amigos

Outro jogador que saiu 'machucado' foi Leandro Guerreiro, negociado com o Cruzeiro no começo da temporada. Apesar de declarar que o lado financeiro foi o principal motivo de sua saída , o zagueiro sempre declarou para pessoas próximas que os xingamentos de parte da torcida fizeram com que ele optasse por deixar o Botafogo.

Joel deixou o Botafogo magoado com parte da torcida
AE
Joel deixou o Botafogo magoado com parte da torcida
Quem também colocou sua saída na 'conta' da torcida foi o técnico Joel Santana . O treinador minimizou o número de insatisfeitos, mas admitiu que os xingamentos foram decisivos para decidir pedir demissão. "Muitas vezes, as pessoas só dão valor quando sentem falta. Eram quatro, cinco, seis pessoas. Não estou incomodado com o torcedor, aqueles não considero nem botafoguenses, mas as pessoas tem que entender que nós treinadores também temos nosso sentimento", afirmou o treinador a época.

Nas últimas semanas, o volante Fahel deixou o Botafogo e acertou com o Bahia . Já o lateral-direito Alessandro declarou que irá cumprir o contrato até dezembro e não pretende renovar . A saída dos dois dá fim a uma geração que ficou marcada pelo desgaste com os torcedores, apesar de serem admirados dentro do grupo. O último da lista, Alessandro lamenta o que considera ser uma analise injusta.

"A pressão da torcida influencia, isso é óbvio. Sempre trabalhei, sempre fui jogador de grupo, nunca faltei um treino, dificilmente estou no departamento médico. Cheguei a ouvir que estava aqui no Botafogo só para ganhar dinheiro e isso não é verdade. Estou focado como sempre e não acho que merecia tantas críticas", finalizou o lateral-direito.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.