Tamanho do texto

Dirigente Paulo Pelaipe não gostou do jogador se definir como moeda de troca

nullAndré Lima não gostou da maneira com a qual foi tratado pelo Grêmio no episódio da negociação de Kleber com o Palmeiras. Liberado pelo Grêmio, o centroavante só não defendeu o time de Luiz Felipe Scolari pois preferiu ficar em Porto Alegre .

Twitter iG Grêmio: Notícias e comentários em tempo real

Então, ao se manifestar pela primeira vez desde o caso, o camisa 99 disse se sentir desvalorizado. Foi no sábado, dia em que o time gaúcho perdeu para o Ceará :

“Fiquei chateado, afinal, não sou moeda de troca. Não sei se vou ficar aqui. Já tentaram me tirar duas vezes do Grêmio, não conseguiram. Agora não posso falar sobre o futuro".

Confira a classificação e os próximos jogos do Brasileirão

André Lima teve a saída especulada ainda nos tempos de Julinho Camargo. Ao não gostar de ser afastado de um treino, atirou um colete no chão. Foi a primeira polêmica em um ano irregular do jogador. Ele ficou quatro meses tratando de lesão no joelho direito. Tem 15 gols.

Pois o diretor executivo de futebol, Paulo Pelaipe, não gostou da reclamação do jogador:

“Não entendi o 'melindre' do André. Ele deveria ter ficado orgulhoso de ter sido solicitado pelo Felipão. Liberamos, respondemos que ele nos interessava, mas liberamos para se acertar com o Palmeiras. Não aconteceu, e voltou para ficar aqui no Grêmio. São coisas do futebol. Ele já deveria saber disso. Se alguém oferecer mais para ele, certamente vai na minha sala pedir para sair".

De folga domingo e segunda-feira, o Grêmio se reapresenta na tarde de terça-feira. O rival de domingo é o Atlético-GO.

Entre para a Torcida Virtual e convide seus amigos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.