Tamanho do texto

Atacante destaca característica de Ricardo Gomes utilizar os mesmos 14 jogadores por partida

O técnico Ricardo Gomes tem feito bom proveito do elenco vascaíno. Uma de suas características é utilizar não apenas os titulares. Mesmo com um time em plena ascensão, a importância de alguns reservas faz o treinador acreditar que o Vasco tem, de fato, um grupo forte. Na cabeça do treinador, a presença de pelo menos três atletas é imprescindível: Bernardo, Fellipe Costa e Leandro.

É normal em jogos do Vasco a plaquinha do quarto árbitro subir no segundo tempo anunciando a entrada do trio. E, nessa batida, os resultados têm aparecido. O Vasco acaba de passar às oitavas de final da Copa do Brasil e lidera o Grupo A da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca, com 13 pontos.

A característica do time remete a grupos que costumam fazer campanhas marcantes. Alecsandro vai além. O atacante era uma destas peças do rodízio até se tornar titular. Para o jogador, isso tem acontecido em São Januário porque o Vasco hoje tem um perfil vencedor.

“É uma característica de um grupo que vai ser campeão. É um time que tem jogadores que não começam, mas decidem...Um time que tem banco de reserva”, destaca Alecsandro.

O atacante, apesar de estar apenas há 17 dias no clube, diz que o grupo entende que todos terão oportunidade de atuar, pois os jogadores sabem que, no fundo, todos darão a sua contribuição na briga para ser campeão. Com passagem por Vitória, Cruzeiro e Internacional, ele adverte: time para dar volta olímpica não entra em campo com apenas 11, mas com 30 jogadores.

“Na Libertadores, ano passado, a gente tinha um grupo forte. Entrava o Giuliano, entrava o Andrezinho, o Taison...E eles resolviam. Por quê? Porque era um grupo que queria ganhar. No Vasco, a gente está demonstrando isso. Mérito do clube, que não está preocupado em contratar 11 jogadores, e sim um grupo com perfil de campeão”, concluiu o atacante.

Bernardo foi reserva, virou titular e voltou para o banco. Na quarta-feira, substituiu Fellipe Bastos no segundo tempo e marcou o gol da virada sobre o ABC, classificando a equipe na Copa do Brasil. O meia é uma destas peças utilizadas por Ricardo Gomes. Mesmo não sendo titular, ele aderiu aos métodos do treinador e se diz feliz por estar entre seus homens de confiança.

“(Ricardo Gomes) conseguiu montar um elenco bom. Ele não tem 14 nem 11 jogadores, e sim um grupo. O Ricardo tem as opções dele, os jogadores vem entrando porque estão bem. E quem estiver bem vai entrar e ajudar o Vasco”, comentou Bernardo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.