Tamanho do texto

Artilheiro do Paulistão 2012 com quatro gols, centroavante marca na segunda etapa e ajuda equipe a sair de Jundiaí com um ponto

Mais uma vez, o atacante Alan Kardec salvou o Santos no Campeonato Paulista. Artilheiro da competição, com quatro gols, o centroavante marcou o gol do empate com o Paulista de Jundiaí, em 1 a 1, na noite deste domingo, no Estádio Jayme Cintra. Renan Marques balançou as redes para os donos da casa.

Confira a classificação do Campeonato Paulista

O empate fez o Paulista descer uma posição na tabela do Estadual, ocupando o terceiro lugar, com sete pontos. Já o Santos está em quinto, com cinco pontos ganhos.

Veja também: Santos tem dupla de ataque mais eficaz do Brasil. Veja as sete melhores

Na próxima rodada, o Santos terá o retorno de seus titulares para enfrentar o Oeste de Itápolis, na próxima quinta-feira, às 21 horas (horário de Brasília), na Arena Barueri. Um dia antes, o Paulista visita o Mirassol, no José Maria de Campos Maia.

O jogo

Jogando em casa, com o apoio de sua torcida, o Paulista começou a partida em ritmo forte, em busca de um gol logo nos primeiros minutos do duelo. Aos cinco minutos, Samuel Xavier lançou Ricardinho pela direita. O atacante entrou na grande área, levando a melhor na velocidade sobre a zaga do Santos, mas o seu chute não saiu certeiro e a bola saiu ao lado da meta defendida por Aranha.

Logo na chance seguinte, o Paulista balançou as redes do Santos. Aos oito, o centroavante Renan Marques recebeu na entrada da área e, após proteger a bola de Maranhão, soltou a bomba no canto esquerdo de Aranha, que nada pôde fazer para evitar o gol.

Em desvantagem, os santistas tentaram a resposta imediata. Aos 10, a defesa do Paulista bobeou, a bola sobrou para Alan Kardec, só que o centroavante foi travado no momento do chute.

Leia também: Com gol de Emerson e ajuda de juiz, Corinthians bate Linense

Com pouca criatividade e sem conseguir utilizar as laterais do campo, o Santos tentava obter sucesso em alguma jogada pelo meio, explorando Alan Kardec na função de pivô. Em um destes lances, aos 32, a bola sobrou para Ibson experimentar um arremate de fora da área. No entanto, o volante não levou sorte, já que a bola desviou no zagueiro e caiu sobre o gol de Vagner, assustando a torcida dos donos da casa.

Melhor em campo, controlando durante a maior parte do tempo o jogo no meio-campo, o Paulista chegou com perigo, mais uma vez, aos 35. E foi em um lance inusitado. Danilo Gomes cobrou escanteio fechado, despretensioso, e quase surpreendeu Aranha. Atento, o camisa 1 do Peixe espalmou a bola, evitando que o Paulista ampliasse a sua vantagem antes do intervalo.

Veja ainda: Palmeiras empata no fim e evita primeira derrota no Paulistão

Irritado com a atuação de sua equipe nos primeiros 45 minutos, o técnico Muricy Ramalho deu uma bronca no time durante o intervalo. As palavras do treinador pareceram ter surtido efeito quando, em menos de cinco minutos da etapa complementar, os santistas já tinham criado duas boas chances de gol.

A primeira foi logo no primeiro minuto, quando o volante Anderson Carvalho fez boa jogada individual e bateu para boa defesa de Vagner. Dois minutos depois, foi a vez de Renteria fazer um belo lance individual e dar trabalho ao goleiro Vagner, que preciso utilizar os pés para evitar o gol do colombiano.

Mesmo com a pequena melhora no início do segundo tempo, Muricy resolveu alterar a sua equipe, com a entrada do meia Breitner no lugar do atacante Tiago Alves, aos 12.

E mais: Ponte Preta desbanca Mogi Mirim fora de casa

Apostando nos contra-ataques, o Paulista quase ampliou com Renan Marques, aos 27. Mas após boa troca de passes do ataque, o centroavante pegou mal na bola, com pouco perigo para Aranha.

E se o Paulista não aproveitou a sua oportunidade, o Santos não desperdiçou a que lhe surgiu. Aos 30, após bate-rebate dentro de grande área, por conta de uma cobrança de escanteio, a bola caiu nos pés de Alan Kardec. O camisa 10 emendou um chute forte, Vagner tentou defender, mas se atrapalhou e a bola foi parar no fundo das redes: 1 a 1.

Com o gol, Muricy Ramalho promoveu mais uma substituição, ao sacar Renteria para a entrada do jovem Dimba, em busca da vitória. O Paulista, que já tinha Bruno Octávio e Rychely nos lugares de Wellington e Ricardinho, respectivamente, ainda viu o técnico Sérgio Baresi trocar Madson por Fabrizzyo, nos minutos finais do confronto.

Logo após as substituições, o zagueiro Júnior Alves, que estava pendurado, fez falta dura no lateral Emerson Palmieri e acabou sendo expulso.

Apesar disso, o Santos teve apenas mais uma chance de gol. Aos 45, Ibson lançou Maranhão, que tentou a finalização, porém, o arremate passou ao lado do gol de Vagner, sem muito perigo.

FICHA TÉCNICA - PAULISTA DE JUNDIAÍ 1 X 1 SANTOS
Local:
Estádio Jayme Cintra, em Jundiaí (SP)
Data: 29 de janeiro de 2012, domingo
Horário: 19h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo
Assistentes: Alexandre Basilio Vasconcellos e Rodrigo Soares Aragão
Adicionais: Márcio Roberto Soares e Fábio de Jesus Volpato Mendes
Público: 3.029 pagantes
Cartões amarelos: Anderson Carvalho (Santos)
Cartão vermelho: Júnior Alves (Paulista de Jundiaí)
Gols : Renan Marques, aos 8 minutos do primeiro tempo (Paulista); Alan Kardec, aos 30 minutos do segundo tempo (Santos)

PAULISTA : Vagner; Samuel Xavier, Júnior Alves, Diego Ivo e Reinaldo; Wellington (Bruno Octávio), Madson (Fabrizzyo), Dener e Danilo Gomes; Ricardinho (Rychely) e Renan Marques
Técnico: Sérgio Baresi

SANTOS: Aranha; Maranhão, Bruno Rodrigo, Vinícius Simon e Emerson Palmieri; Anderson Carvalho, Ibson e Felipe Anderson; Tiago Alves (Breitner), Alan Kardec e Renteria (Dimba)
Técnico: Muricy Ramalho

Acompanhe e confira a torcida do seu time:

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.