Tamanho do texto

Treinador estreou pela equipe goiana nesta quinta-feira e não decepcionou a torcida no Serra Dourada

O técnico Adilson Batista surpreendeu a todos os torcedores do Atlético-GO e entrou em campo para comandar a equipe pela primeira vez nesta quinta-feira. Alegando que a sua ansiedade para dirigir o time era maior que a vontade de permanecer nas tribunas do Serra Dourada, o treinador brilhou na partida contra a Ponte Preta e teve grande participação na virada por 2 a 1.

Leia mais: Guerrón decide para o Atlético-PR e garante vitória sobre o Criciúma

O jogo

Ciente de que uma vitória por dois gols de diferença eliminaria o jogo de volta da Copa do Brasil, a Ponte Preta partiu para cima do Atlético-GO e chegou ao gol logo aos seis minutos do primeiro tempo. Após cobrança de falta de Renato Cajá, Roger apareceu de surpresa dentro da área e contou com a não marcação do impedimento de Ferron para balançar as redes de Márcio.

O lance do gol foi a única movimentação ofensiva da Ponte Preta durante toda a partida. No restante da primeira etapa, a equipe comandada por Gilson Kleina sumiu e deu chances para que o Atlético aproveitasse o seu mando de campo. Aos 26 minutos, a grande chance dos donos da casa foi criada por Bida, mas Marcão conseguiu a proeza de chutar por cima do gol sem a presença do goleiro Lauro à sua frente.

Melhor em campo, o time foi para o intervalo confiante e ouviu os conselhos de Adilson Batista para retornar aos gramados de forma arrasadora. O treinador, que estava desempregado desde outubro do ano passado, mexeu em sua equipe e colocou Felipe e William no lugar de Pituca e Marcão, respectivamente.

As alterações surtiram efeito e levaram o Atlético-GO ao empate. Quando o marcador apontava 16 minutos do segundo tempo, Rafael Cruz cobrou o escanteio pela direita e Gilson contou com o cochilo da zaga adversária para cabecear no canto direito do goleiro Lauro.

O gol inflamou a equipe anfitriã na partida e permitiu a criação de novas jogadas ofensivas. Em boa jogada pela esquerda, Felipe mostrou o porquê a torcida gritava seu nome e cruzou na medida para que William se antecipasse aos seus adversários e decretasse a virada aos 24 minutos. No lance, o atacante ainda aproveitou a falha de Lauro, que saiu de forma estabanada de sua meta e não conseguiu achar a bola no alto.

A vantagem trouxe tranquilidade aos comandados de Adilson Batista e certo receio aos de Gilson Kleina. Com este panorama, as duas equipes tentaram esboçar a criação de novas investidas, mas mantiveram o domínio da posse de bola no meio-campo, eliminando qualquer chance do surgimento de qualquer emoção no confronto.

Com a confirmação do novo encontro entre as duas equipes, Ponte Preta e Atlético-GO voltarão a jogar no dia 18 deste mês. O confronto será em uma quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. O vencedor deste duelo estará classificado para as oitavas de final do torneio e enfrentará o São Paulo ou Bahia de Feira na sequência da competição.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.