Flamengo: Contusão de Bruno Henrique é igual a de Ronaldo; veja casos

Outros atletas já enfrentaram o mesmo problema. Saiba mais a seguir.

Nilmar

Durante sua passagem pelo Corinthians, Nilmar sofreu com uma ruptura do ligamento cruzado anterior nos dois joelhos. Primeiro, no direito, em julho de 2006. A contusão lhe custou sete meses de recuperação. Depois, no esquerdo, em março do ano seguinte. E mais oito meses sem jogar. Recuperado, Nilmar retornou ao Internacional para ser bicampeão gaúcho e vencer a Copa Sul-Americana

Divulgação

Ganso

Até hoje, Ganso é perseguido pela ruptura no ligamento cruzado posterior do joelho esquerdo, sofrida em 2010. Ele ficou afastado do futebol por seis meses e deu sequência a sua carreira. Foi campeão da Libertadores do ano seguinte com o Santos, além de conquistar dois títulos paulistas. Ainda venceu a a Copa Sul-Americana de 2012, já pelo São Paulo. Ainda assim, o impacto sobre seu futebol foi grande.

Divulgação

Ronaldo Fenômeno

Em novembro de 1999, o centroavante então da Inter de Milão sofreria a primeira lesão no joelho direito, que o deixou fora dos campos por cinco meses. Na volta, em abril, bastaram seis minutos em campo para um estalo no local e a ruptura do tendão patelar e dos ligamentos. Porém, retornou para liderar a seleção na conquista da Copa de 2002.

Facebook/Reprodução

Van Dijk

Em outubro de 2020, o zagueiro rompeu o ligamento cruzado do joelho esquerdo, aos 30 anos. Foram 285 dias até seu retorno. Na volta, mostrou que seguia como um dos melhores defensores do mundo. Com ele de titular, o Liverpool foi campeão da Copa da Inglaterra e da Copa da Liga, além de ter sido vice na Premier League e na Liga dos Campeões da Europa.

Divulgação

Lucas Veríssimo

O zagueiro do Benfica e da seleção é um exemplo ainda em andamento. Ele rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho direito em novembro que exigiu intervenção cirúrgica e o afastou dos gramados. Havia a expectativa de que ele retornasse no início da próxima temporada e ainda tivesse tempo para jogar a Copa do Catar, em novembro. No entanto, segundo a imprensa portuguesa a recuperação do brasileiro atrasou. É possível que ele agora só retorne no fim do ano.

Divulgação