Eduardo Bandeira de Mello
Divulgação
Eduardo Bandeira de Mello

Vitória para o ex-presidente Eduardo Bandeira de Mello nos bastidores do Flamengo. Na madrugada desta terça-feira, o Conselho Deliberativo votou e aprovou o recurso do ex-mandatário contra uma suspensão de 90 dias e uma punição de cinco anos sem poder participar das eleições do clube .

O processo teve 281 votos a favor do recurso de Bandeira e 135 contra. Caso a punição fosse mantida, o ex-presidente ficaria a uma advertência de ser banido do clube.

Bandeira foi presidente do Fla nos triênios 2013-2015 e 2016-2018. Ele foi punido em agosto do ano passado por declaração sobre o incêndio do Ninho do Urubu, em que citou, em entrevista concedida em 2020, que a tragédia de fevereiro de 2019 dificilmente aconteceria em sua gestão.

A denúncia contra Bandeira foi feita em maio de 2021, pelo grupo político "Vanguarda Rubro-Negra". Na ocasião, Bandeira se explicou diante da repercussão e de nota oficial do clube e disse que havia a previsão para os meninos da base deixarem os contêineres na virada de 2018 para 2019.

 O pedido de punição se baseou em dois artigos do estatuto rubro-negro: 24, parágrafo XI: "Abster-se de usar qualquer meio de comunicação para veicular expressões desonrosas contra o Flamengo, ou os membros de seus Poderes, em campanha eleitoral, ou em razão de suas funções;" e 49: "Veicular expressões desonrosas, por qualquer meio de comunicação, contra o Flamengo, ou os membros de seus Poderes, em campanha eleitoral, ou em razão de suas funções." O artigo 49 prevê duas punições: suspensão de até 360 dias ou eliminação do quadro social.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários