Pep Guardiola é cotado para assumir a seleção brasileira
Reprodução/Twitter
Pep Guardiola é cotado para assumir a seleção brasileira

Trazer Pep Guardiola (veja fotos na galeria abaixo) para o comando da seleção brasileira é um desejo pessoal do presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, conforme o mesmo já confidenciou a pessoas próximas. Porém, não há nenhuma negociação em aberto e sequer um convite feito ao treinador. Ednaldo afirma que só irá tratar sobre a sucessão de Tite após a Copa do Mundo, em dezembro. A informação é do jornalista Athos Moura.


Eleito em março para comandar a CBF até 2026, Ednaldo retornou nesta quarta-feira de Londres onde participou da inauguração do escritório da Conmebol em conjunto com a Uefa. Mesmo estando no mesmo país que Guardiola, que treina o Manchester City, o presidente da CBF não se encontrou com o treinador ou com seus representantes.

O presidente da CBF tem tempo para contratar um treinador. Após a Copa, a seleção não terá torneios a disputar. O tempo é suficiente, inclusive, para aguardar o termino do contrato de Guardiola com o Manchester City, em junho de 2023, caso alguma negociação se inicie e dê certo.

No momento, Ednaldo tem outras prioridades. Ele está focado em fechar o seu time de diretores. Dos atuais, a maioria deve ser substituída. As mudanças mais significativas devem começar a ser anunciadas em breve. Ednaldo ainda avalia se o melhor é já anunciar as trocas ou aguardar a realização de uma Assembleia-Geral, sem data ainda marcada, sobre as prestações de contas da entidade em 2021.

A primeira contratação foi anunciada nesta quinta-feira. O ex-árbitro Wilson Seneme assume a presidência da Comissão de Arbitragem da CBF. Ele substituiu Alício Pena Júnior, que estava exercendo a função interinamente desde a demissão de Leonardo Gaciba. Seneme foi presidente da Comissão de Arbitragem da Conmebol por quase seis anos e sua demissão, a pedido, foi anunciada nesta quarta-feira.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários