Braz se reúne com Paulo Sousa
Divulgação
Braz se reúne com Paulo Sousa

A vitória na estreia da Libertadores aliviou, em um primeiro momento, a crise que envolve o racha no elenco do Flamengo e o desgaste com o técnico Paulo Sousa, mas a fritura do português segue, aliada ao caos político que respinga no vice de futebol Marcos Braz e até no presidente Rodolfo Landim.

Disposto a conter a sangria no departamento, Braz deu satisfações à diretoria antes da partida no Peru, e se mostrou disposto a fazer o mesmo com conselheiros que não pertencem aos grupos de apoio à administração do presidente. Foi travado.

Grupos aliados e dirigentes importantes chiaram e fizeram Braz recuar. O encontro com conselheiros que enviaram uma carta cobrando mais profissionalização no futebol ocorreria ontem à noite, mas foi cancelado horas antes por Braz.

Em outra ponta, ele conversou com torcidas organizadas para que houvesse um papo com líderes do elenco, mas em tom de apoio e cobrança pacífica. O encontro segue marcado para hoje no Ninho do Urubu. Na chegada ao Rio, o capitão Éverton Ribeiro disse não ter sido informado pela diretoria.

— Natural não é, mas a gente conhece o futebol brasileiro — afirmou.

Mas Braz costurou com outras lideranças, como Gabigol, David Luiz e Diego, que podem capitanear o grupo para recebe os representantes das facções. Toda a articulação tem por objetivo preservar o comando do futebol intacto.

Diretoria já não segura Paulo Sousa

Leia Também

Landim, que viaja de férias, participou da reunião de segunda-feira por vídeo e não se opôs. Houve relatos de Braz sobre o desgaste do técnico Paulo Sousa, mas até o momento não há a movimentação da diretoria por uma troca, apenas o debate.

Internamente, a impressão no departamento futebol é que o comando da pasta já identificou a falta de tato do técnico na reformulação da equipe, e desgasta Paulo Sousa de forma velada.

Por trás da situação do futebol, há outra polêmica de bastidores que geram cobranças no clube: o desejo de Braz de se lançar na disputa por um cargo de deputado federal no fim do ano. 

Braz é vereador no Rio pelo PL, esteve na sessão de terça-feira na Câmara, e articula apoio para tentar voos maiores. No Conselho Deliberativo do Flamengo, vai à votação no dia 18 emenda ao estatuto que proíbe dirigentes de permanecerem nos cargos enquanto disputam uma eleição.

Caso deixe o cargo, estão entre os nomes cotados no Flamengo para suceder Braz o dos membros do Conselho do Futebol Fábio Palmer e Diogo Lemos. O primeiro é mais alinhado a Luiz Eduardo Baptista, presidente do Conselho de Administração do clube e antes membro do Conselhinho. Lemos é hoje mais fiel a Marcos Braz.

Só que entre as cobranças pela profissionalização, os conselheiros do Flamengo exigem a presença de um diretor técnico e um gerente com mais capacidade de blindar o treinador. Paulo Sousa é hoje o técnico e o gestor de um grupo que não consegue assimilar suas ideias e veem seu jeito como de diálogo difícil, e relacionamento complicado no dia a dia.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários