Flamengo
Instagram
Flamengo

O fim de semana foi agitado para os técnicos Carlos Carvalhal, Marcelo Gallardo e Jorge Jesus, principais alvos do Flamengo para ocupar a posição de técnico na próxima temporada. Enquanto o primeiro saiu vitorioso em seu compromisso — e citou o rubro-negro na entrevista coletiva —, os outros dois viram suas equipes serem derrotadas, mas vivem momentos opostos sobre seus futuros nos clubes.

No Braga de Carvalhal, a vitória por 2 a 0 em confronto direto contra o Estoril, a segunda seguida pelo Campeonato Português, deixou a equipe ainda mais isolada na quarta colocação. Chegou aos 25 pontos e agora tenta tirar os seis pontos de diferença para o terceiro colocado e primeiro na zona de classificação à Champions, o Benfica.

Na véspera da partida, Carvalhal elogiou o Flamengo, mas despistou sobre uma possível mudança de clube. O treinador, que já negociou com o rubro-negro em 2020, tem interesse em comandar a equipe carioca.

— Com frequência há abordagens e digo sempre que tenho contrato e que têm que falar com o senhor António Salvador (presidente do Braga). Tem acontecido recorrentemente e é essa a minha posição. Se gostamos de ver o nosso nome associado a um dos maiores clubes do mundo como o Flamengo? É óbvio que não fico indiferente, é um enorme orgulho, mas estou sempre nas mãos do meu presidente.

Em Lisboa, a situação já não é tão tranquila. Jorge Jesus perdeu apenas a segunda partida no campeonato, mas a derrota por 3 a 1 para o Sporting, na sexta-feira, inflou seus críticos. O jogo era um confronto direto pelo topo da tabela, mas os encarnados viram o Sporting chegar aos 35 pontos, a quatro de distância e na vice-liderança.

— O rival ganhou na nossa casa, ninguém estava preparado para isto, nem os torcedores, nem a equipe. Mas não vou fazer o filme deste ano apenas com este jogo. Estamos com chance de eliminar o Barcelona na Champions. No Português, estamos a quatro pontos de distância do líder — ponderou Jesus após o jogo.

Eleições no River e o futuro de Gallardo

No sábado, o River Plate conduziu as eleições para a nova diretoria do clube, pleito que teve vitória dos "oficialistas", a situação do clube, que ficou com 70,69% dos votos. Jorge Brito, atual vice-presidente do clube, sucederá o atual mandatário, Rodolfo D'Onofrio.

O resultado é favorável para os torcedores que mantêm a esperança de que Marcelo Gallardo continue no clube. O técnico chegou ao Monumental e triunfou na posição durante a gestão de D'Onofrio, com quem manteve ótima relação.

Segurar o técnico do clube é uma das prioridades de Brito e a segunda-feira pode ser decisiva nesse sentido. Segundo a imprensa argentina, Gallardo pode responder ao longo do dia à proposta para comandar a seleção do Uruguai, que recentemente demitiu Óscar Tabárez.

Em campo, o River cumpriu tabela contra o Defensa y Justicia. Já campeões argentinos, os millionarios perderam por 3 a 2, com gol de Franco Paredes nos minutos finais. A partida teve grande procura por parte dos torcedores, uma vez que, caso Gallardo não opte pela renovação, seria sua despedida do Monumental. O próximo compromisso do clube — e último pelo Argentino — é no próximo domingo, em visita ao Atlético Tucumán.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários