Jogador do Botafogo bebeu cinco chopes antes de acidente que matou duas pessoas

Segundo o inquérito, ele teria ingerido álcool horas antes do acidente, mas não estaria sob efeito da bebida

Perícia aponta que Marcinho dirigia acima da velocidade permitida em momento que atropelou casal
Foto: Lance!
Perícia aponta que Marcinho dirigia acima da velocidade permitida em momento que atropelou casal


O delegado Alan Luxardo, da 42ª DP, no Recreio dos Bandeirantes, enviou o inquérito do caso envolvendo o jogador Marcinho ao Ministério Público, nesta terça-feira, após a conclusão das investigações. De acordo com as buscas dos agentes, o ex-lateral-direito do Botafogo teria bebido cinco chopes  no dia do atropelamento e estaria dirigindo o carro em alta velocidade . Marcinho será indiciado.

Você viu?

Segundo as informações do Uol, Marcinho será indiciado por duplo homicídio culposo (quando não há a intenção de matar). O jogador, que atualmente está sem clube, atropelou duas pessoas - Alexandre Silva de Lima, que morreu no local, e Maria Cristina José Soares, falecida sete dias após o acidente por complicações do atropelamento - e ter fugido sem prestar socorro. O caso contra o casal aconteceu na Avenida Lúcio Costa, no bairro do Recreio, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.



CINCO CHOPES

A situação envolvendo Marcinho, de 24 anos, ocorreu no dia 30 de dezembro. Pouco antes, entre 11h e 13h30min, o ex-Glorioso estava com conhecidos no restaurante Rei do Bacalhau. As câmeras revelam que ele ingeriu cinco chopes e uma garrafa de água. O acidente chegou a ser comparado por torcedores com outro crime envolvendo jogador de futebol famoso.

Contudo, como o atropelamento foi por volta de 20h30min, está afastada a possibilidade que ele estaria sob efeito de álcool. O documento entregue pelo delegado ainda reforça que Marcinho dificultou as investigações ao fugir do local e ser convocado para depor dois dias. Em entrevista à Globo, em janeiro, o lateral contou que estava no restaurante com amigos, mas negou que tivesse ingerido álcool.

ALÉM DA VELOCIDADE

A perícia aponta que Marcinho estava entre 86 Km/h e 110 Km/h, totalizando uma média de 98 Km/h. A velocidade máxima permitida na região é de 70 Km/h. O inquérito ainda reforça que o atleta mora próximo ao local, o que afastaria dúvidas sobre o limite.

​O contrato de Marcinho com o Botafogo chegou ao fim pouco antes da virada do ano de 2020 para 2021. Ele, que chegou a jogar pela Seleção em 2019, foi cobiçado pelo Corinthians. Cria da base do Alvinegro carioca, ele soma 70 jogos com o time de General Severiano, onde ainda marcou dois gols e fez nove assistências.