Lance

Ato machista do mascote do Atlético-MG arrow-options
Reprodução
Ato machista do mascote do Atlético-MG

Na manhã desta quinta-feira, o Atlético Mineiro divulgou um vídeo em suas redes sociais como um pedido de desculpas sobre o caso do assédio do mascote do clube, o Galo Doido , com uma atleta.

O vídeo exibe o próprio mascote entregando uma carta de desculpas para cada atleta do time feminino do clube, representando a instituição pelo ocorrido. Na hora da entrega à Vitória Calhau , que sofreu o assédio, o mascote se ajoelhou e pediu desculpas.

Logo após a leitura da carta, Vitória se pronunciou em um discurso. Novamente, a atleta repudiou a atitude e afirmou que tal episódio não pode ocorrer no Atlético ou em qualquer outro clube ou lugar.

"Eu acho que tanto aqui como em outro clube isso não pode acontecer porque nós vivemos em um mundo machista. Tanto no meu Instagram como nas redes sociais, falaram que foi eu que sorri para você mexer comigo, que eu fiquei com graça, que fiquei batendo palmas para você vir e fazer as coisas. Aqui ou em qualquer outra equipe, isso não pode se repetir mais", afirmou aos prantos.

Em nota oficial, o Atlético-MG explicou que o funcionário que usa a roupa de mascote pediu desculpas à jogadora.

"Após a gravação da matéria da entrega das cartas a cada uma das atletas, o funcionário que vestia o Galo Doido pediu desculpas diretamente à jogadora Vitória Calhau, prontamente aceitas. O funcionário em questão foi advertido pelo clube e devidamente orientado", disse o clube em nota.

    Veja Também

      Mostrar mais