IstoÉ

Edison Brittes com Cristiana Brittes arrow-options
Arquivo pessoal
Edison Brittes com Cristiana Brittes

O empresário Edison Brittes Júnior , que confessou ter assassinado o jogador Daniel Corrêa  em outubro de 2018, está há quatro meses sem pagar a pensão mensal de R$ 5 mil à filha da vítima. Por conta da dívida, que já chega a R$ 15 mil líquidos, a Justiça bloqueou o carro Veloster preto e um terreno da casa da família Brittes, a fim de garantir a compensação financeira à criança. As informações são do Uol Esporte .

Leia também: Allana Brittes, filha do assassino de Daniel, abre loja de roupas. E a web não perdoa

Edison e Cristiana Brittes arrow-options
Reprodução/Instagram
Edison e Cristiana Brittes

Em outubro do ano passado, a Justiça determinou que os pagamentos fossem feitos todo dia 10. O processo cível corre paralelamente ao criminal que trata do homicídio do jogador. Na próxima segunda-feira (10), a dívida saltará para mais de R$ 20 mil, sem contar os juros pelo atraso de quatro meses.

O carro bloqueado já está com a Justiça criminal de São José dos Pinhais por ser prova no caso de assassinato. Os bens da família de Brittes podem ser penhorados para garantir o pagamento dos valores devidos. A defesa do casal Brittes pediu a suspensão do processo.

    Veja Também

      Mostrar mais