Tamanho do texto

Diretor montou os elencos campeões brasileiros em 2013 e 2014

Lance

Alexandre Mattos, ex-dirigente do Palmeiras e do Cruzeiro arrow-options
Divulgação
Alexandre Mattos, ex-dirigente do Palmeiras e do Cruzeiro

O Cruzeiro busca remodelar o clube e reerguer um dos gigantes do futebol brasileiro. Após a renúncia coletiva da diretoria, capitaneada por Wagner Pires de Sá, o Conselho Gestor, também chamado de Conselho de Notáveis, assumiu o clube enquanto as eleições, previstas para maio, não acontecem. 

O conselho se reuniu nesta segunda-feira, 23 de dezembro, e definiu o organograma do novo do núcleo dirigente transitório, que assume. O encontro definiu que o novo responsável pelo departamento de futebol será Pedro Lourenço, dono dos Supermercados BH. 

Pedro já tem uma meta definida: trazer de volta Alexandre Mattos, que ajudou a montar os times campeões brasileiros de 2013 e 2014, virando um dirigente valorizado no mercado, a tendo passagem vitoriosa pelo Palmeiras. 

Penso em trazer Alexandre Mattos. Ele está fora do país, de férias, mas já tive uma conversa com ele-disse o novo gestor do futebol.

Para ter Alexandre Mattos de volta, ele terá de aceitar a nova realidade do clube mineiro, em grave crise financeira e esportiva, com a queda para segunda divisão do futebol brasileiro.

- O Mattos falou que em 2020 não ia trabalhar em grandes times, pois sofreu muita pressão e foi muito batido lá em São Paulo. Porém, disse que se eu desse garantia pra ele, e se eu fosse ficar aqui, comigo ele viria por um salário na realidade de hoje do Cruzeiro - disse Pedro Lourenço.

Triste realidade financeira

Pedro Lourenço já avisou que o trabalho de reconstrução da Raposa será complicado, ´pois “o clube está quebrado”.

-Nós que somos cruzeirenses temos que encarar a realidade. O Cruzeiro hoje é um time quebrado, não tem dinheiro pra pagar um cozinheiro, não sou eu que estou falando. Vamos ter que conversar com todo mundo para adequar salários) - disse ao Globo Esporte .

Sem mudança de treinador

O novo homem forte do futebol, Pedro Lourenço, não irá mudar a comissão técnica. Adílson Batista, que assinou novo vínculo até o fim de 2020, mas com a antiga diretoria, será mantido no cargo.

- O Adilson vai ser mantido. Conheço o Adilson há mais tempo, tenho confiança nele, é um cara que tem bom senso - concluiu.