Tamanho do texto

No primeiro capítulo da decisão, Furacão sai na frente ao bater Colorado por 1 a 0 na Arena da Baixada, com gol de Bruno Guimarães

Lance

Bruno Guimarães comemora o gol da vitória contra o Internacional arrow-options
DANIEL BUENO/PHOTOPRESS/Agência O Globo
Bruno Guimarães comemora o gol da vitória contra o Internacional

Deu Athletico-PR na primeira parte da final da Copa do Brasil. Em belo gol de Bruno Guimarães, o Furacão bateu o Internacional por 1 a 0 e agora joga por um empate para ficar com o título. Cabe ao Colorado vencer por dois gols de diferença. Se vencer por um gol, a taça será decidida nos pênaltis.

Leia mais: "7x1 da minha vida": Mauro Naves desabafa após caso Neymar e demissão da Globo

A partida da volta está marcada para a próxima quarta-feira, a partir das 21h30 (Horário de Brasília), no Beira-Rio.

O confronto

Como é rotina nos jogos dentro da Arena, o Athletico-PR chamou a responsabilidade e tentou encurralar o Internacional desde os minutos iniciais. Diante de uma defesa bem postada, o Furacão apostou nos chutes de fora da área e assustou Marcelo Lomba.

Fechado no campo defensivo, o Colorado explorava os contra-ataques. Cérebro do meio-campo, D’Ale colocava a sua experiência em prática e municiava seus companheiros, principalmente Nico López, que chegou a levar perigo em chute cruzado.

Após um começo elétrico, o ritmo do confronto caiu, a disputa no meio-campo aumentou e os goleiros pouco trabalharam.

Na etapa final o Inter se soltou no ataque. Nos primeiros minutos, Edenilson virou a válvula de escape e encostou nos homens de frente. No primeiro lance, o volante cruzou e Patrick finalizou na rede pelo lado de fora. Na segunda, ele invadiu a área, bateu forte e viu a bola passar ao lado do poste.

Aos 12 minutos, quando a torcida esboçava uma leve reclamação com a equipe, o Furacão abriu o placar. No passe de Marco Ruben, Bruno Guimarães saiu na cara de Lomba e estufou as redes, 1 a 0 .

Após levar o gol, o Internacional tentou controlar o jogo e cozinhava na troca de passes. Porém, quando o Furacão teve a posse de bola, quase ampliou. Rony fez jogada individual, driblou os zagueiros e só parou em milagre de Lomba.

Com pouca produtividade no campo ofensivo, o Colorado teve a bola de ouro após cruzamento. Porém, Guerrero foi travado por Wellington e Santos defendeu para segurar a vitória no primeiro jogo da decisão da Copa do Brasil .