Tamanho do texto

Expulsão de Felipe Melo aos três minutos de jogo complica a vida do Verdão, que consegue segurar a derrota simples avançar às quartas da Libertadores

Com a menos, Palmeiras foi valente e conseguiu eliminar o Cerro Porteño
Divulgação
Com a menos, Palmeiras foi valente e conseguiu eliminar o Cerro Porteño

O Palmeiras sofreu durante 90 minutos, mas saiu do Allianz Parque com a vaga para as quartas de final da Copa Libertadores . Jogando com um jogador a menos desde os três minutos da primeira etapa, o Verdão perdeu para o Cerro Porteño por 1x0, mas se classificou no placar agregado por conta da vitória por 2x0 no Paraguai.

Agora, o Palmeiras enfrenta o Colo-Colo, que eliminou o Corinthians, na próxima da competição continental. O jogo de ida será no Chile e a partida decisiva será disputada em São Paulo.

O jogo

Com a classificação praticamente assegurada após vitória por 2x0 no jogo de ida, disputado na Paraguai, o Palmeiras se complicou logo aos três minutos de partida, quando Felipe Melo deu uma solada criminosa Víctor Cáceres e acabou expulso de campo. 

Leia também: Corinthians joga bem, vence o Colo-Colo, mas é eliminado da Libertadores

Com um jogador a menos, a equipe de Felipão se viu obrigada a recuar cedo e deixar o adversário com a bola. O Cerro teve sua primeira boa chance aos 17 minutos, quando Escobar bateu de fora da área, Weverton espalmou para frente e Edu Dracena chegou antes dos adversários no rebote para afastar a bola.

Apesar do domínio da partida e dos mais de 70% de posse de bola no primeiro tempo, a equipe paraguaia tinha dificuldades para vencer a forte marcação palmeirense. Ligados, Moises e Bruno Henrique conseguiam fechar os espaços. 

Com a marcação acertada e uma clara vantagem técnica, o Palmeiras ainda conseguiu encaixar dois contra em sequência: primeiro, Diogo Barbosa tomou a bola, arrancou para o campo de ataque e serviu Willian, que tentou devolver para o lateral, mas acabou sendo interceptado pelo defensor. Depois, foi a vez de Borja arrancar e servir Willian, que pegou de primeira de dentro da área e obrigou Silva a fazer grande defesa.

No final da primeira etapa, com um Palmeiras mais cansado, o Cerro teve suas melhores chances. Aos 35, Víctor Cáceres recebeu cruzamento rasteiro sozinho, na marca do pênalti e mandou por cima do gol, perdendo gol incrível. Três minutos depois, Churín cabeceou firme após bola alçada na área e Weverton agarrou no meio do gol. Já aos 45, Ruiz recebeu da esquerda da grande área e bateu cruzado, mas mandou à esquerda do gol.

O segundo tempo da partida também começou de maneira atípica, Borja disputou bola pelo alto com Rodrigo Rojas e os jogadores acabaram tendo um forte choque de cabeças. O atleta paraguaio levou a pior e acabou deixando o gramado de ambulância.

Leia também: Com confusão da torcida, Santos é eliminado da Libertadores

Após o atendimento, o Cerro Porteño manteve o domínio da partida e conseguiu abrir o placar aos 11 minutos: Arzamendia recebeu na ponta esquerda e tentou cruzar para a grande área, a bola pegou muito efeito, enganou Weverton e caiu dentro da meta palmeirense. Foi o primeiro gol sofrido pelo clube palestrino desde a chegada de Scolari ao comando.

Com apenas um gol de vantagem, Felipão foi rápido e promoveu a entrada de Thiago Santos na vaga de Borja. Ainda mais defensivo, o Palmeiras se desdobrava em campo e protegia a grande área com sucesso. Aos 21, Palau recebeu na intermediária, avançou e bateu com força, mas mandou à esquerda do gol. No minuto seguinte, foi a vez de Willian deu a resposta e soltou a bomba, mas novamente parou nas mãos de Silva.

A equipe paraguaia insistia e, aos 30 minutos, Ruiz dominou no peito dentro da área, girou e bateu por cima do gol com muito perigo. No lance seguinte, Weverton salvou o Palmeiras o sair nos pés de Churín e evitar o gol.

Com Deyverson e Jean nas vagas de Willian e Moisés, Felipão queimou suas substituições restantes.

Preciso na marcação e mostrando muita raça dentro de campo, o Palmeiras utilizava todas as suas forças para segurar o resultado. Aos 40, Weverton voltou a brilhar e fez grande defesa em chute de Óscar Ruíz.

Já nos acrescímos, Escobar fez falta dura em cima de Deyverson e o jogador palmeirense levantou nervoso, provocando os adversários e chamando a torcida, o que resultou em confusão entre os atletas. O jogador brasileiro acabou sendo expulso de campo ao lado de Marcos Cáceres, que o empurrou durante a discussão.

Após a briga, o Palmeiras  foi esperto, ganhou tempo nas bolas paradas e conseguiu ficar com a posse no campo de ataque. Com isso, a equipe brasileira não sofreu mais com a pressão adversária e conseguiu garantir sua  vagas nas quartas de final da Libertadores.


    Leia tudo sobre: Futebol