Tamanho do texto

Atlético-MG e Chapecoense empataram em 3 a 3 em um jogo com pênaltis, expulsão e polêmica. Inter parou em Magrão e ficou no zero contra Sport

Dois empates em partidas muito diferentes marcaram a abertura da nona rodada do Brasileirão . No Independência, Atlético-MG e Chapecoense fizeram um jogo com tudo o que um grande jogo de futebol deve ter: golaço, virada, polêmica e, principalmente, muitos gols. No Rio Grande do Sul, Internacional e Sport terminaram a partida sem gols e sem muitas chances claras. 

Leia também: São Paulo atropela Corinthians e conquista o tri da Copa do Brasil sub-20

Ricardo Oliveira lamenta chance perdida
Pedro Souza / Atlético
Ricardo Oliveira lamenta chance perdida

Com os resultados, o Atlético-MG, o Internacional e o Sport perderam a chance de assumir provisoriamente a segunda colocação do Brasileirão . Os três times poderiam ter superado o São Paulo em caso de vitória.

Atlético-MG 3 x 3 Chapecoense

A Chapecoense abriu o placar aos 19 minutos de partida. Depois de escanteio cobrado por canteros, Wellington Paulista desvia na primeira trave e a bola sobra para Leandro perieira na pequena área. O atacante só encosta na bola para marcar o primeiro gol da partida.

No entanto, a vantagem da Chape não durou muito. No minuto seguinte, Roger Guedes tentou arriscar de fora da área, mas pegou mal na bola. Com muita sorte, ela sobrou para Ricardo Oliveira no meio do caminho. O centroavante dominou, girou e bateu na saída de Jandrei.

A virada do Galo veio logo aos 33 minutos. Wellington Paulista puxou o zagueiro Gabriel na área, depois de cobramça de escanteio, e o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, Fábio Santos chutou cruzado, Jandrei acertou o canto, mas a bola foi rente a trave e o goleiro não conseguiu alcançar.

Já atrás do placar, a vida da Chapecoense ficou ainda mais difícil aos 37 minutos. Leandro Pereira tentou dominar um lançamento, mas levantou demais o pé e acertou o rosto de Gabriel. cartão vermelho direto para o atacante e os visitantes ficaram com um a menos em campo.

Mesmo com dez jogadores, a Chapecoense buscou o empate ainda na primeira etapa. Aos 50 minutos, Arthur cobrou falta com maestria e não deu chances de Victor alcançar.

Com o domínio numérico, o Atlético ficou novamente na frente do placar aos 13 minutos da segunda etapa. Elias achou Roger Guedes dentro da área. O atacante dominou na frente de Apodi, ficou procurando espaço e com um drible rápido, conseguiu achar uma brecha para finalizar. O chute foi forte, no canto do goleiro e o atacante se tornou artilheiro do Campeonato Brasileiro isolado.

Dessa vez, foi o Atlético-MG que não conseguiu segurar a vantagem. Quatro minutos depois, Arthur invadiu a área e Fábio Santos derrubou o atacante que entrava sem marcação. Na cobrança, Welington Paulista foi com muita calma para a bola, deslocou o goleiro e cobrou sem chances de defesa.

No último lance da partida, a maior polêmica da partida. Cazares soltou a bomba de fora da área, a bola bateu na mão de Douglas e passou perto do gol. O juiz não viu o toque irregular do zagueiro da Chapecoense e marcou apenas escanteio. Os jogadores do Galo reclamaram muito com o árbitro.

Leia também: CBF divulga numeração oficial da seleção brasileira para Copa do Mundo

Internacional 0 x 0 Sport

Inter e Sport não saíram do zero
Divulgação
Inter e Sport não saíram do zero

Mesmo com o zero a zero no placar, o jogo teve boas chances de gol. pelo lado do Sport, Magrão foi o maior responsável por evitar os gols do Inter. O goleiro fez três grandes defesas. Primeiro em chute de Pottker, logo aos 7 minutos de partida, depois aos 27 com uma ponte em novo chute do atacante colorado e aos 16 da segunda etapa, evitado o gol contra de Sander.

O Inter ainda acertou a trave aos 34 minutos do segunto tempo, depois que Nico López arriscou de longe e viu a bola explodir no travessão.

O Sport até chegou em chute de Rogério e em cabeçada de Felipe Bastos, mas se limitou a defender e segurar o resultado sem gols.

    Leia tudo sobre: Futebol