Tamanho do texto

Rubro-Negro sai na frente com Lucas Paquetá, mas permite o empate e não consegue o título internacional; Atlético-MG fica fora da Libertadores

Não deu para o Flamengo na final da Sul-Americana . O Rubro-Negro empatou com Independiente por 1x1, no maracanã, na noite desta quarta-feira (13) e ficou com o vice na competição internacional. Os argentinos haviam vencido o jogo de ida, em Avellaneda, pelo placar de 2x1.

Leia também: Neymar, Coutinho e mais 28 concorrem ao prêmio de melhor brasileiro na Europa

Independiente segurou o Flamengo e conquistou a Copa Sul-Americana
Divulgação
Independiente segurou o Flamengo e conquistou a Copa Sul-Americana

A derrota confirma um ano melancólico do time carioca. Com um time badalado e cheio de estrelas, o Rubro-Negro venceu apenas o Campeonato Carioca. Eliminado na fase de grupos da Libertadores, o Mais Querido também perdeu a final do Copa do Brasil para o Cruzeiro. No Campeonato Brasileiro, o  Flamengo foi apenas coadjuvante, sequer brigou pelo título e terminou no sexto lugar.

Leia também: Al-Jazira sai na frente, mas Real vira e enfrentará o Grêmio na final do Mundial

O jogo

Com a necessidade da vitória para se manter na briga pela taça, o Flamengo começou o jogo em cima do adversário. Apostando nas subidas pelo lado direito, com Pará e Lucas Paquetá, o Fla teve a primeira boa chance logo aos quatro minutos, quando Éverton recebeu bom lançamento de Cuellar e cruzou para Felipe Vizeu, que acabou pegando mal na bola. Aos doze, Éverton recebeu passe magistral de Diego e ficou na cara do goleiro Campaña, mas acabou finalizando fraco e viu o arqueiro argentino fazer uma bela defesa.

Com o domínio completo da partida, o time da casa também apostava nas bolas aéreas, uma das grandes marcas da equipe na temporada de 2017. Os jogadores flamenguistas até ganhavam dos zagueiros adversários no alto, mas não conseguiam acertar a pontaria. Aos 20, em um contra ataque, o Independiente teve sua primeira chance na partida, quando Meza recebeu a bola dentro da grande área, mas acabou desarmado em uma saída arrojada do goleiro César.

Cinco minutos depois, Éverton, melhor jogador do Flamengo na partida, fez belo pivô e encontrou Diego na entrada da grande área. O meia carregou a bola e bateu com força, mas o zagueiro Amorebieta se atirou na frente da bola e evitou um gol certo. Aos 29, Diego cobrou falta para dentro da área, Juan ajeitou para Réver, que jogou a bola para a pequena área. Lucas Paquetá aproveitou falha feia do defensor para empurrar a bola para dentro do gol e abrir o placar para o Mengão. O gol também empatava o confronto geral e levava a decisão da taça para os pênaltis.

Leia também: Grêmio vence o Pachuca na prorrogação e garante vaga na final do Mundial

O Flamengo não teve muito tempo para comemorar e, aos 36 minutos, em uma de suas raras aparições no campo de ataque, o Independiente teve um pênalti a seu favor após Cuéllar se enrolar com Meza dentro da área. Na cobrança, Barco bateu com força, no canto direito e empatou o jogo para o time argentino. O time brasileiro sentiu o gol adversário e não conseguiu assustar o goleiro Campaña nos minutos finais da primeira etapa.

Logo no início da segunda etapa, o Flamengo mostrou que queria manter o ritmo apresentado nos minutos iniciais da partida. Aos dois minutos, Lucas Paquetá arrancou do meio do campo, se livrou de dois marcadores, invadiu a área, girou em cima do zagueiro e bateu forte, mas finalizou em cima do goleiro Campaña.

Com o time inteiro no campo de ataque, o Flamengo se expôs ao controgolpe adversário. Aos 13 minutos, Réver perdeu a bola para Gigliotti no meio do campo, o atacante avançou, invadiu a área sozinho e tocou com estilo por cima de César. Quase em cima da linha, o zagueiro Juan tirou a bola de forma espetacular e salvou o time do Flamengo.

Intenso, o Flamengo jogava no mesmo ritmo da primeira etapa, mas o nervosismo e um adversário mais ligado atrapalhavam a armação de jogadas. Aos 19, Vizeu pegou sobra na entrada da área após cruzamento e bateu firme. No meio do caminho, Willian Arão meteu a cabeça na bola, que passou à esquerda do gol argentino.

Leia também: Supercopa da discórdia: Boca e River não definem data e nem local de jogo

Conforme o tempo passava, o time carioca ficava cada vez mais desorganizado. Rueda colocou o jovem Vinícius Jr. na vaga de Trauco. Com isso, deslocou Éverton para a lateral esquerda e afastou o melhor jogador em campo do gol adversário. 

Aos 30 minutos, César caiu feio após ficar com a bola em cruzamento. O goleiro flamenguista bateu a cabeça no chão e chegou a desmaiar, mas acordou rápido e foi liberado pelos médicos para continuar em campo. Reinaldo Rueda aproveitou a parada e colocou Éverton Ribeiro na vaga de Cuéllar. Em seu primeiro lance na partida, ele fez belo cruzamento para Réver, mas o capitão cabeceou à direita do gol. Seis minutos depois, Diego enfiou linda bola para Felipe Vizeu, mas Campaña saiu da área e desarmou o atacante.

Nos minutos finais da partida, um Flamengo cansado e desorganizado não conseguia agredir um Independiente maduro. Os argentinos, que abriram mão da posse da bola durante a maior parte do jogo, armavam contra ataques e seguravam a bola no campo de ataque.

Leia também: Alemanha vai dar R$ 1,3 milhão para cada jogador em caso de conquista da Copa

No último minuto da partida, o Flamengo teve a chance derradeira: Réver pegou sobra de bola dentro da área e bateu firme: mas acabou mandando para fora. Na cobrança do tiro de meta, o juiz apitou o final da partida e confirmou o título do Independiente.

Galo fora Libertadores

O resultado desta quarta-feira também era importante para outro time brasileiro. Nono colocado no Campeonato Brasileiro, o Atlético Mineiro dependia de um título do Flamengo para conseguir uma vaga na Libertadores.

Com o vice-campeonato do time carioca, o Galo ficou de fora da competição. Rival do Flamengo, o Vasco também tem o que lamentar, pois terá que jogar a fase preliminar da Libertadores. Em caso de título rubro-negro, o time cruzmaltino iria direto para a fase de grupos.