Tamanho do texto

Com gols relâmpagos, Atlético chegou a ameaçar o Real, mas gol de Isco ainda na primeira etapa esfriou a partida. Espanhóis e italianos voltam a se encontrar em uma decisão de Liga dos Campeões após 19 anos

O Atlético de Madri até que tentou, venceu o Real Madrid por 2 a 1 na partida de volta da semifinal da Liga dos Campeões da Europa, no estádio Vicente Calderón, em Madri, nesta quarta-feira, mas não conseguiu reverter a derrota na ida por 3 a 0 e viu seu principal rival chegar, mais uma vez, à decisão do torneio de clubes mais importante da Europa, onde irá enfrentar a Juventus, no dia 3 de junho, em Cardiff, no País de Gales.

Leia também: Daniel Alves brilha, Juve bate Monaco e vai à final da Champions após dois anos

Os gols do Atlético foram marcados por Saúl Ñiguez, aos 11 do primeiro tempo, e Griezmann, aos 15. Isco descontou para o Real Madrid , aos 41 da mesma etapa. Este foi o último clássico madrilhenho no estádio Vicente Calderón, já que a equipe Colchonera passará a jogar em uma nova Arena, foi também a última partida internacional e da Liga dos Campeões no palco.

Jogadores do Real Madrid comemoram gol de Isco que garantiu a classificação
Reprodução/Twitter/ChampionsLeague
Jogadores do Real Madrid comemoram gol de Isco que garantiu a classificação

A equipe Madridista tentará o 12º título da Liga e, além disso, pode ser a primeira bicampeã consecutiva no novo formato da Liga, válido desde 1992-93. A última vez que Real e Juventus se encontraram na decisão foi em 1998, quando os espanhóis venceram por 1 a 0 e ficaram com a orelhuda.

O jogo

O Atlético de Madri começou a partida com a necessidade de tirar a vantagem de três gols do seu principal rival e, obviamente, tentou tomar conta do jogo. Aos quatro minutos, chegou pela primeira vez com perigo. Após deixar Marcelo para trás, Carrasco cruzou e Koke deu leve desvio com o pé, mas Navas mandou para escanteio.

Com cinco minutos, dois jogadores, Danilo, do Real Madrid, e Savic, do Atlético, já estavam pendurados com cartão amarelo. Com seis, Casemiro aproveitou cobrança de falta e cabeceou cruzado, mas Oblak conseguiu defender.

Griezmann com sorriso no rosto após seu gol,  mas isso durou pouco
Reprodução/Twitter/ChampionsLeague
Griezmann com sorriso no rosto após seu gol, mas isso durou pouco

Com 11 minutos, em mais um escanteio, Koke cruzou e Saúl Ñiguez ganhou de Cristiano Ronaldo pelo alto e cabeceou forte, Navas chegou a tocar na bola, mas ela morreu no fundo do gol. 1 a 0 e sorriso no rosto dos torcedores Colchoneros.

Três minutos depois, a surpresa! Fernando Torres recebeu na área e foi derrubado por Varane. O árbitro, corretamente, marcou pênalti. Antoine Griezmann foi para a bola, escorregou com o pé de apoio e cobrou mal, Navas, porém, colaborou e acabou por dar um toque fraco e a bola morreu no fundo do gol. 2 a 0 e o sonho deixava de ser impossível.

Leia também: Ingressos para final da Liga dos Campeões chegam a custar R$ 27 mil

O Real Madrid voltou a igualar as ações da partida e passou a pressionar o rival. Chances com Kroos, Sergio Ramos, Modric e Isco foram criadas, mas nenhuma assustou o gol de Oblak. Aos 26 minutos, o time madridista chegou a ter 62% de posse de bola, mas não conseguiu transformar este domínio em gol.

A partida, então, ficou ainda mais pegada, com faltas duras e nada de cartão. A punição após uma série de jogadas duras veio somente aos 34 minutos, quando Godín deu um tranco por trás em Cristiano Ronaldo. Por conta da confusão, Sergio Ramos foi outro amarelado. Dois minutos depois, Gabi, por reclamação, também tomou cartão amarelo.

Aos 41 minutos, Benzema recebeu pela esquerda, foi até a linha de fundo e driblou três jogadores que o cercaram em jogada espetacular. O francês rolou para trás e Kroos bateu rasteiro, Oblak caiu para defender no contra pé, mas Isco pegou o rebote e mandou para as redes, jogando um balde de água fria nos jogadores e torcedores do Atléti, que precisava de mais três gols para avançar.

Jogadores do Real Madrid comemoram e torcedores do Atlético não economizam nos xingamentos
Reprodução/Twitter/ChampionsLeague
Jogadores do Real Madrid comemoram e torcedores do Atlético não economizam nos xingamentos

Praticamente nada mais aconteceu com a bola rolando e aos 48 o árbitro turco Cüneyt Çakır apitou o fim do primeiro tempo.

A primeira chance do tempo final foi do Real Madrid, aos dois minutos. Kroos passou por Koke, mas não por Griezmann. Cristiano Ronaldo cobrou a falta direto para o gol, Oblak espalmou e Marcelo tentou bater na sobra, mas a bola foi para linha de fundo.

Mais duas chegadas, uma aos nove e outra aos 12, assustaram o gol de Oblak, mas na primeira Isco bateu para fora e Cristiano Ronaldo também. Precisando de mais três gols, o Atlético ficar mais com a bola, mas com um meio de campo inferior não conseguiu assustar a meta de Navas.

Aos 21 minutos, Carrasco aproveitou vacilo de Danilo na direita, fintou Varane e chutou, Navas defendeu e na sobra Gameiro cabeceou, mas o goleiro novamente salvou a meta madrilhenha e mandou para escanteio.

Susto na equipe Rojiblanca. Após cobrança de escanteio, aos 23, a bola sobrou nos pés de Cristiano Ronaldo, que empurrou para o gol, mas o árbitro assinalou impedimento do português. Aos 25, Griezmann recebeu pela esquerda, girou e chutou, mas Navas fez outra defesa e mandou para escanteio.

Três minutos mais tarde, Marcelo cruzou na segunda trave e Benzema, com um peixinho cabeceou, mas a bola bateu na rede pelo lado de fora. Aos 31, Gameiro teve grande chance de fazer o terceiro, mas Sergio Ramos atrapalhou e ele não conseguiu finalizar.

Leia também: Fifa muda as regras e prêmio de melhor jogador do mundo será em outubro

Apesar da eliminação, Diego Simeone foi ovacionado pela torcida do Atlético de Madri
Reprodução/Twitter/ChampionsLeague
Apesar da eliminação, Diego Simeone foi ovacionado pela torcida do Atlético de Madri

Mesmo com as chances de reverter a vantagem sendo mínimas, o Atlético de Madri não deixou de lutar por um minuto e contou com o apoio dos milhares de torcedores fanáticos no Vicente Calderón. No fim, uma forte chuva ainda caiu na capital espanhola e lavou a alma de todos presentes em mais uma grande partida de futebol.

Aos 47, fim de jogo. Atlético de Madri 2 x 1 Real Madrid. No agregado, 4 a 1 para o Real, classificado para mais uma final da Liga dos Campeões.

Ficha técnica

Atlético de Madri: Oblak, José Giménez (Thomas), Savic, Godín e Filipe Luís; Gabi, Saúl Ñiguez, Koke (Ángel Correa) e Ferreira Carrasco; Antoine Griezmann e Fernando Torres (Kevin Gameiro).
Técnico: Diego Simeone.

Real Madrid: Keylor Navas, Danilo, Varane, Sergio Ramos e Marcelo; Casemiro (Lucas Vásquez), Kroos e Modric; Isco (Morata), Benzema (Asensio) e Cristiano Ronaldo.
Técnico: Zinedine Zidane.

Sob muita chuva, atletas do Real Madrid comemoraram a classificação para a final da Champions
Reprodução/Twitter/ChampionsLeague
Sob muita chuva, atletas do Real Madrid comemoraram a classificação para a final da Champions

O Real Madrid irá enfrentar a Juventus na grande decisão da Liga dos Campeões da Europa no dia 3 de junho, no Millennium Stadium, em Cardiff, no País de Gales. Será a oportunidade do time espanhol se tornar o primeiro bicampeão consecutivo da competição, enquanto os italianos buscam o título que não vem desde 1996, quando venceram o Ajax na decisão nos pênaltis.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.